Meteorologia prevê chuva intensa em SP, MG e no RJ nos próximos dias

Meteorologia prevê chuva intensa em SP, MG e no RJ nos próximos dias

Atualizado: Segunda-feira, 10 Janeiro de 2011 as 2:54

As chuvas que causaram danos aos moradores da Região Sudeste devem continuar nesta semana, com mais intensidade em alguns pontos. As secretarias estaduais de Defesa Civil alertam para possíveis problemas decorrentes dos temporais.

"Os estados de São Paulo, do Rio de Janeiro e quase todo o estado de Minas Gerais têm riscos de chuvas intensas para os próximos dias. O único estado que não deve ter grandes problemas com chuva ao longo desta semana é o Espírito Santo. As capitais Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte estarão sujeitas a chuvas de forte intensidade durante vários dias, que podem causar problemas para a população", afirma a meteorologista do Climatempo Josélia Pegorim.

Segundo ela, a primeira semana de janeiro foi marcada por muita chuva na maioria do estado de São Paulo, no sul de Minas Gerais e na capital, Belo Horizonte, e na região serrana e no sul do estado do Rio de Janeiro. "Nas outras áreas do Sudeste houve chuvas, mas que não causaram problemas. Sobre o Espírito Santo, houve muita chuva na última semana de 2010, porém, na primeira semana deste ano quase não choveu e a previsão é que continue assim", afirma a meteorologista.

Os municípios se unem à Defesa Civil para amenizar os danos causados à população. De acordo com diretor de Comunicação da Defesa Civil de Minas Gerais, major Edilan Arruda, equipes do órgão estão visitando os lugares afetados. "A intenção é ver o que o governo do estado pode fazer, quais atitudes devem ser tomadas daqui em diante para ajudar a população atingida".

As chuvas diminuíram, mas uma nova frente fria deve chegar ao estado amanhã (11), provocando mais chuvas. "Enquanto a chuva não cessa, a Defesa Civil está enviando material como colchões e estamos distribuindo alimentos para desabrigados e desalojados", disse o major.

"Nos anos anteriores esse tipo de coisa já acontecia e sabemos que toda vez que chover forte vai ter problema pois as cidades não estão preparadas, mas essa situação têm melhorado muito de uns tempos pra cá", acrescentou Arruda, ao ressaltar que, se houver menos pessoas morando em áreas de risco, o número de mortos e de desabrigados também será menor.

O Espírito Santo continua em alerta por causa da chuva. "Temos previsão de que a chuva retorne até o final desta semana e na próxima também, mas não temos informações quanto à intensidade. Dezoito municípios já decretaram estado de emergência, tivemos, em momentos mais críticos, 17 mil desalojados, 1,3 mil desabrigados e cinco óbitos, em um total de 42 municípios atingidos", informou o coronel Álvaro Coelho Duarte, coordenador da Defesa Civil estadual.

De acordo com ele, o órgão desenvolve ações preventivas o ano todo para evitar novas tragédias. "Estamos alertando a população para a desocupação das áreas de risco. Temos o apoio do governo federal com doação de cestas básicas que já foram entregues para a população que necessita para minimizar o sofrimento das pessoas atingidas", completou o coronel. Segundo ele, foram definidas, junto com o governado do estado, linhas de ação para apoiar os municípios na captação de recursos federais para a reconstrução das áreas atingidas.

veja também