MENU

Meus amigos: os protestos podem furar o casco do navio social.

Os protestos podem furar o casco do navio social.

Atualizado: Terça-feira, 18 Junho de 2013 as 4:19

Os protestos podem furar o casco do navio social.Sobre os protestos o vice-presidente da CBF, Marco Polo del Neto, disse (O Estado de S. Paulo de 18.06.13, p. D1): “Foram quantos? Mil? Tem 199 milhões de brasileiros trabalhando e esses querendo atrapalhar. A polícia está bem preparada e não vi nenhum deslize dela”. Esse é um dos que não estão entendendo nada do movimento. Está cometendo o erro lógico de ignorar a prova refutatória (confirmation bias) das suas convicções e ideologias (conservadoras). Trata-se de um erro lógico tremendo que, normalmente, nos custa muito caro. Ele não está querendo ver a realidade, ver que no porão do navio brasileiro (navio negreiro) se encontram os trabalhadores mal remunerados e sem perspectiva futura, os estudantes com péssima qualidade de ensino, os professores profundamente desestimulados, os policiais espoliados, os excluídos, os marginalizados, os descartáveis ou elimináveis, os que usam o transporte público indecente, os que necessitam dos hospitais abandonados, da educação desqualificada etc. Eles sempre estiveram no porão, é verdade, mas finalmente estão percebendo que possuem a posse do “casco do navio” e isso pode ter consequências incalculáveis para os que estão nos decks de cima (caso o casco seja furado, todo mundo afunda, incluindo-se o capitalismo aburguesado que nunca se deu bem com a “justiça social”).

Luiz Flávio Gomes

Jurista e professor. Fundador da Rede de Ensino LFG. Diretor-presidente do Instituto Avante Brasil e coeditor do atualidadesdodireito.com.br. Foi Promotor de Justiça (1980 a 1983), Juiz de Direito (1983 a 1998) e Advogado (1999 a 2001). Siga-me: www.professorlfg.com.br.

veja também