MENU

Ministério dá cinco dias para PRF fazer propostas sobre denúncias

Ministério dá cinco dias para PRF fazer propostas sobre denúncias

Atualizado: Terça-feira, 29 Março de 2011 as 8:12

Despacho do Ministro da Justiça José Eduardo Cardozo publicado no Diário Oficial da União nesta terça-feira (29) determina que a Polícia Rodoviária Federal (PRF) apresente, em um prazo de cinco dias úteis, "propostas e planos de equacionamento" das denúncias mostradas pelo Fantástico no domingo (27).

A reportagem apresentou casos de corrupção policial em rodovias federais, falta de fiscalização e tráfico de drogas nas estradas. As situações retratadas levaram à saída de três integrantes do comando da Polícia Rodoviária Federal.

Como já havia adiantado em nota divulgada na segunda-feira (28), o ministro determina em seu despacho a abertura de sindicância para apurar a "falta de fiscalização, do abandono e da deterioração dos postos do Departamento; a falta de planejamento na reforma do posto do DPRF em São Sebastião no Estado de Alagoas (...); a venda de drogas ao longo das rodovias; a omissão quanto à adoção dos procedimentos cabíveis com relação aos veículos apreendidos".

O Diário oficial também determinou a abertura de sindicância para apurar "eventuais irregularidades consistentes na liberação irregular de veículos, em razão da pessoa do condutor, cometidas no âmbito da Superintendência Regional do DPRF no Estado do Ceará". O ministério também solicitou que a Controladoria-Geral da União e o Ministério Público Federal recebessem cópias da reportagem.

Exonerações

Após as denúncias, deixaram os cargos o diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal, Hélio Derenne, o ex-superintendente da PRF no Ceará, Ubiratan Roberto de Paula, e o coordenador-geral de operações da Polícia Rodoviária Federal, inspetor Alvarez de Souza Simões. No lugar do diretor-geral assume a atual superintendente da Polícia Rodoviária Federal do Paraná, Maria Alice Nascimento Souza.

O ex-superintendente da PRF no Ceará, Ubiratan Roberto de Paula aparece em vídeo pedindo “tolerância” na aplicação de multas a parlamentares e autoridades. Já o inspetor Alvarez de Souza Simões disse que a ação de policiais rodoviários federais no Morro do Alemão teria sido “firula”.

veja também