Ministério da Justiça distribui bafômetros e armas não-letais aos estados

Ministério da Justiça distribui bafômetros e armas não-letais aos estados

Atualizado: Quarta-feira, 17 Dezembro de 2008 as 12

Ministério da Justiça distribui bafômetros e armas não-letais aos estados

Novos bafômetros foram entregues à Polícia Rodoviária Federal para aumentar a fiscalização nas estradas. O Ministério da Justiça assinou ontem, 16 de dezmebro, convênio com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e as polícias estaduais de todo o país para a aquisição de 10 mil etilômetros (bafômetros), 4 mil armas não-letais e 12 helicópteros. Ao todo serão investidos R$ 139,5 milhões em equipamentos de segurança pública.

Dos 10 mil bafômetros adquiridos pelo governo federal, 7 mil serão doados aos estados e 3 mil à Polícia Rodoviária Federal. Os equipamentos não-letais comprados pelo governo federal são pistolas de ondas T, chamadas de taser. Agem diretamente sobre o sistema nervoso central, paralisando a pessoa por alguns segundos até que o policial consiga imobilizá-la.

Segundo o secretário Nacional de Segurança Pública, Ricardo Balestri, a onda T interrompe a corrente da comunicação entre o cérebro e o corpo. "É uma arma de baixíssima operagem, que emite dardos e faz com que a pessoa caia no chão por 20 segundos. Estamos ampliando um leque dos armamentos menos letais ou não-letais para que o nosso discurso do uso progressivo da força tenha uma conseqüência do ponto de vista prático. Ou seja, o policial ter armamentos. além das armas de fogo, para que possa fazer suas opções no dia-a-dia".

O inspetor da Polícia Rodoviária Federal, Alexandre Castilho, afirmou que nos centros mais distantes de áreas metropolitanas a fiscalização não foi intensificada ao longo do tempo. "Isso permitiu que comunidades mais distantes das áreas metropolitanas cortassem o hábito de beber e dirigir. Este ato marca não só positivamente os seis meses de lei seca, dando na vida um fôlego adicional à lei e também um período que podemos avaliar os efeitos práticos da lei seca no Brasil."

De acordo com ele, os números consolidados da PRF serão divulgados na semana que vem. "O que podemos adiantar é que continuamos com a queda de mortes nas rodovias federais depois da lei seca. A PRF é o órgão que mais possui bafômetros no país. São 500 etilômetros. Nenhuma outra força de segurança possuiu tantos aparelhos à disposição da fiscalização".

O inspetor destacou também que a PRF sempre faz essa ação de fiscalização no final do ano. "É uma operação histórica, reflete uma preocupação enorme da PRF em relação à segurança daqueles que não utilizam a rodovia ao longo do ano e vão utilizar no final do ano. São nove mil e seiscentos policias trabalhando em função da operação verão".

Postado por: Claudia Moraes

veja também