MENU

Moda country de luxo tem bota de couro de cobra por R$ 2 mil

Moda country de luxo tem bota de couro de cobra por R$ 2 mil

Atualizado: Sexta-feira, 20 Agosto de 2010 as 4:41

Quem chega a Barretos despreparado encontra nas lojas da cidade tudo o que é preciso para entrar no estilo country e não fazer feio na Festa do Peão do município. Os produtos mais caros costumam ser as botas, algumas feitas de couro de tubarão, jacaré, lagarto, avestruz e até arraia. Segundo os vendedores, os calçados têm certificação do Ibama.

Os modelos mais caros são feitos da cobra píton e chegam a custar R$ 2 mil. Mas não é preciso gastar tanto.

Há botas, chapéus, calças, camisas, cintos e fivelas para todos os gostos e bolsos. Os responsáveis pelas lojas dizem que esses continuam sendo os itens básicos para um frequentador da festa. O empresário Renato Xavier de Barros Júnior, de 42 anos, é sócio das lojas Barretesão, criadas há 20 anos para vender lembranças do rodeio. Em uma conta rápida, ele diz que é possível gastar cerca de R$ 500 para um visual completo, com todos as roupas e acessórios acima citados. A loja chega a vender mil pares de botas durante os dias da festa – desse total, apenas uma de couro de cobra. As vendas triplicam em agosto e o quadro de funcionários aumenta dos oito mantidos durante os outros meses do ano para 30. “É o nosso Natal, porque é uma época que temos que contratar”, afirma. Para ele, a festa significa muito trabalho. “Faz 20 anos que eu não vejo a final do rodeio no domingo”, conta o empresário. O gerente da loja oficial do grupo “Os Independentes” na Avenida 43, a mais famosa da cidade, diz que o chapéu é indispensável. “O chapéu é um acessório obrigatório e dita a moda”, afirma João Gilberto Toniolo. Agora, a tendência são os chapéus de palha, que deixaram as praias para invadir as arenas de rodeio. “É o cowboy da areia”, afirma.

Algumas peças têm até conchinhas. Há modelos feitos em palha de buriti que custam cerca de R$ 50. Segundo Toniolo, a moda foi lançada pelo sertanejo universitário e deve ganhar as cabeças dos frequentadores da Festa do Peão de Barretos. Aberta durante o ano todo, a loja dobra o faturamento e o quadro de funcionários nesta época.

Ibama

O Ibama confirma que a comercialização do couro dos animais citados pelos comerciantes de Barretos é legal no país, desde que haja certificação.

veja também