MENU

Montagem de arenas dão início a teste para BH receber Copa de 2014

Montagem de arenas dão início a teste para BH receber Copa de 2014

Atualizado: Sexta-feira, 4 Junho de 2010 as 10:51

Quando a bola rolar do outro lado do Atlântico, na África do Sul, o apito também vai soar em Belo Horizonte. Enquanto os jogadores brasileiros estiverem enfrentando as seleções da Coreia do Norte, Costa do Marfim e Portugal – e, espera-se, muitas outras –, a capital mineira vai encarar outro desafio gigante: pôr à prova sua capacidade de sediar parte do maior evento de futebol do planeta, em 2014. Para isso, precisa superar o primeiro teste de fogo: os eventos públicos oferecidos aos torcedores durante os 56 jogos do Mundial que se aproxima.

Confira imagens da montagem das arenas

Com a previsão de atrair 15 mil pessoas à Praça da Estação, no Centro, e 8 mil ao Parque JK, na Região Centro-Sul, além de outras concentrações menores espalhadas por toda a cidade, a expectativa é de que a experiência teste não apenas as arenas criadas especialmente para as chamadas fun fests, uma exigência da Fifa. Enquanto milhares de pessoas estiverem se divertindo, entrará em jogo toda a estrutura de apoio que atua nos bastidores, para garantir conforto, segurança e a satisfação dos torcedores. Mas, antes mesmo de o primeiro tempo começar, já há quem levante o cartão amarelo para a cidade, como sinal de alerta para questões que ainda exigem respostas do poder público.

As estruturas para receber o público exatamente dentro de uma semana já começaram a ser montadas. As fun fests, parceria entre a prefeitura e a Coca-Cola Femsa de Minas Gerais, são a primeira experiência do tipo na cidade e segue o exemplo de países que já receberam jogos da Copa, como a Alemanha. No entanto, faltando apenas sete dias para essa prova de fogo, que requer sucesso digno de futura cidade-sede, os bastidores ainda recebem ajustes. A Secretaria Municipal de Saúde, por exemplo, ainda não informou como será a estrutura montada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e unidades de emergência. Nem mesmo a Polícia Militar antecipa como será exatamente a operação para os dias de festa.

“É tudo muito novo para nós. O planejamento ainda está sendo feito e a expectativa é de que fique pronto até segunda-feira. Certamente, vamos atuar como ocorreu durante as partidas de campeonatos no Mineirão. Os eventos na capital serão muito variados: haverá dias em que teremos shows. Além disso, serão montados telões em outros espaços públicos, como em Venda Nova, e nem sabemos ainda em que local”, diz o capitão Alexandre Ribeiro, da Assessoria de Operações do Comando Geral da PM, que reconhece que a Copa da África servirá como termômetro para 2014.

Quem está diretamente empenhado nas fun fests, que recepcionarão a torcida belo-horizontina durante os jogos do Mundial, tem consciência do tamanho do teste, mas não pensa em outra palavra que não seja sucesso. Tanto que os organizadores acreditam que o desempenho será decisivo para que a cidade conquiste uma de suas metas: sediar o jogo de abertura ou do encerramento da Copa’2014. Segundo o produtor da ACE Esportes Eventos, responsável pelas fun fests em BH, Álvaro Cota Teixeira da Costa, todas as providências foram tomadas para que não haja surpresas. “Desde o ano passado, fizemos várias reuniões com diversas entidades e todos têm participado de forma efetiva. Conseguimos juntar os órgãos envolvidos. Antigamente, os processos de licenciamento eram avaliados por vez em cada órgão”, afirma.

Satisfeito com o resultado do trabalho, ele acredita que, daqui a quatro anos, o espaço para as festas possa ser maior. “O melhor é a Praça da Estação, pois, além da boa área, é de fácil acesso para todos, por causa do metrô e das linhas de ônibus. Pode ser que, para o Mundial no Brasil, a praça seja ampliada.”

Aprovado

Para as fun fests, de acordo com o capitão Frederico Pascoal, do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais (Cobom), toda a estrutura está aprovada. “Os dois eventos contam com sistema de segurança fornecido pelos próprios organizadores. Na Praça da Estação, serão 30 brigadistas e duas equipes médicas. Vamos dar apoio com carro de combate a incêndio. Além disso, haverá um posto de atendimento a um quilômetro da praça, com 63 militares. No Parque JK, serão 16 brigadistas, uma equipe médica e carro nosso”, explica. A previsão da corporação é de chegar a 2014 com o efetivo ampliado, dos atuais 5,7 mil para 8 mil militares. “Esses eventos vão nos mostrar os pontos que precisarão de melhorias.”

Postado por:

veja também