MENU

Monumento do parque Dom Pedro 2º tem partes arrancadas no centro de SP

Monumento do parque Dom Pedro 2º tem partes arrancadas no centro de SP

Atualizado: Terça-feira, 23 Novembro de 2010 as 8:55

O monumento à Amizade Sírio-Libanesa, localizado na praça Ragueb Chohfi, no parque Dom Pedro 2º, centro de São Paulo, era para ser um motivo de admiração entre os paulistas, porém se tornou alvo de depredação na região. Algumas das 30 “figuras” do monumento - que são feitas de bronze - tiveram braços, mãos e pernas arrancados. Uma das imagens ainda teve a parte superior do corpo serrada. O pedestal de granito foi pichado e a grade de proteção está quebrada.

O monumento à Amizade Sírio-Libanesa foi um presente da comunidade sírio-libanesa aos brasileiros para celebrar o Centenário da Independência do Brasil. A obra é do escultor italiano Ettore Ximene.

De acordo com o presidente da ONG Educa São Paulo, Devanir Amâncio, a obra de arte foi abandonada pela prefeitura há anos. Com o passar do tempo, a aparência só piora, mesmo o monumento ficando próximo à Subprefeitura da Sé.

- É chocante ver a situação do local. A prefeitura deveria cuidar melhor das praças da região. Diariamente, eu observo que vários guardas monitoram a 25 de Março, que é próxima à praça, para vigiar os camelôs. Enquanto isso, os patrimônios públicos ficam a mercê do vandalismo.

Para Amâncio, a prefeitura deveria investir em campanhas educativas para conscientizar a população sobre a importância dos monumentos para a história do Estado. Segundo ele, também é preciso revitalizar o mais rápido possível as obras, que aguardam por limpeza e reparações.

A Secretaria Municipal de Cultura, responsável pela conservação dos monumentos, declarou que não há previsão de quando será realizada a restauração do monumento à Amizade Sírio-Libanesa. Sobre medidas de conscientização da população, o órgão informou que, em todo mês de dezembro, é realizada a Semana do Patrimônio, cujo objetivo é limpar as obras da cidade e chamar a sociedade para participar da ação.

A prefeitura avisa ainda que vandalismo é crime e quem o comete pode ser preso, além de ter que pagar multa.

Em outubro deste ano, o R7 mostrou a situação de outros monumentos de São Paulo que também foram depredados e aguardavam por reparos.

veja também