MENU

Moradores de SP reclamam de sujeira nos piscinões

Moradores de SP reclamam de sujeira nos piscinões

Atualizado: Quarta-feira, 23 Junho de 2010 as 4:28

Há cerca de cinco meses, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, determinou a limpeza dos 19 piscinões da capital paulista. Entretanto, não é o que aconteceu, por exemplo, no piscinão do Oratório, na região de Sapopemba, Zona Leste de São Paulo.

Os moradores do bairro Cardoso Franco procuraram a subprefeitura para pedir a limpeza do piscinão, o pedido foi parcialmente atendido, mas ainda não foi concretizado.

Funcionários da empresa responsável pela limpeza levaram máquinas, escavadeiras, tratores, mas o serviço ficou pela metade. A empresa não levou a sujeira embora e os montes estão nas margens do piscinão.

Prefeitura

A prefeitura explica que existe uma demora, pois é preciso esperar secar, escorrer bem a água, antes de recolher o entulho. O Subprefeito da Freguesia do Ó, Marcelo Bruni, explicou que parte da sujeira também vem do córrego.

"O que existe no piscinão do Oratório também é uma condição muito difícil devido a invasões que existem na margem. Uma questão que existe lá é divisa de município de São Paulo com Santo André. Uma boa parte daquela área que se vê é da prefeitura de Santo André, mas é preciso deixar claro que a reservação do piscinão está com a capacidade total e desempedida”, explicou Bruni.

Outros piscinões

A reportagem do SPTV foi conferir mais quatro piscinões na capital. No piscinão do Guaraú, perto da Avenida Inajar de Souza, Zona Norte, funcionários cortaram o mato alto. Trator e caminhão retiraram a terra, mas ainda tinha lixo nas bordas.

O reservatório do córrego Pirajussara, no Butantã, também estava quase seco. Lá, o trator estava parada. Já na Zona Sul, o piscinão Maria Sampaio, no limite com Taboão da Serra, estava bem vazio e com pouca terra e água no fundo.

O piscinão do Jabaquara, o maior de todos visitados, estava com o mato cortado e o fundo limpo. Quem quiser reclamar da sujeira de algum piscinão, deve ir até a subprefeitura mais próxima ou tentar o telefone de atendimento: 156.

veja também