Moradores fazem protesto e gritam nome de jovem morto em aglomerado

Moradores fazem protesto e gritam nome de jovem morto em aglomerado

Atualizado: Segunda-feira, 21 Fevereiro de 2011 as 1:21

Estudantes e moradores do Aglomerado da Serra, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte, protestaram na manhã desta segunda-feira (21) em indignação pela morte de duas pessoas no sábado (19) durante uma operação da polícia. A manifestação fechou o trânsito local. Os participantes gritavam o nome de Jéferson da Silva, o jovem de 17 anos assassinado. O aglomerado está ocupado pela Polícia Militar, que acompanhou o protesto de longe.  

Sobre os assassinatos, a polícia afirna que um técnico de enfermagem e um estudante foram mortos durante uma troca de tiros. A população está em protesto e alega que os homens eram inocentes. Não há registros de que os dois tivessem passagem pela polícia.

Estudantes ficam sem aula

Cerca de 500 alunos da Escola Municipal Edson Pizani, que fica no Aglomerado da Serra, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte, estão sem aulas nesta segunda-feira (21), após confronto entre policiais e moradores neste domingo (20). De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, os estudantes do Ensino Fundamental não vão ter aulas nesta segunda (21) porque a fiação elétrica da escola foi danificada durante o confronto e o fornecimento de luz e telefone está interrompido.

Uma reunião entre a diretoria da escola e a regional de educação da prefeitura vai definir se as aulas voltam ao normal nesta terça-feira (22).

De acordo a Secretaria Estadual de Educação, não houve alteração na rede estadual de ensino dentro do aglomerado.

O transporte coletivo também sofreu alterações após o clima de violência do fim de semana. Duas das quatro linhas de ônibus que entram no Aglomerado da Serra não circulam nesta segunda-feira (21). De acordo com a Empresa de Transporte e Trânsito da capital (BHTrans), os ônibus SC 102 (Nossa Senhora de Fátima/ Hospital Evangélico) e o SC 103 (Vila Cafezal/ Rua Pouso Alto) não circulam. O ônibus 4107 (Alto Caiçara/Serra) teve o ponto final alterado da Praça do Cardoso para o Hospital Evangélico.

O ônibus da linha 9103 (Santo Antônio/Santa Tereza), que também dá acesso à região, está circulando normalmente nesta segunda-feira (21), segundo informações da BHTrans. Ainda de acordo com a empresa, representantes do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra BH) estão reunidos para definir sobre a circulação dos coletivos no local.

Saúde e comércio

Os postos de saúde que atendem aos moradores do Aglomerado da Serra funcionam normalmente nesta segunda-feira (21), segundo a Secretaria de Saúde da capital. De acordo com informações da Associação dos Moradores da Serra, comerciantes também abriram as lojas normalmente nesta segunda (21).   Confronto

Cerca de 40 policiais militares reforçam a segurança no Aglomerado da Serra, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte, nesta segunda-feira (21). De acordo com a Polícia Militar (PM), não houve confrontos na madrugada e na manhã desta segunda-feira (21). Ainda segundo a PM, três ônibus foram incendiados na região desde sábado (19), após a morte de dois homens por policiais militares.

Na noite deste domingo (20), a Polícia Militar (PM), invadiu o aglomerado por volta das 20h30. Moradores das vilas receberam os militares a pedradas. Policiais da Tropa de Choque também ocuparam o morro, segundo a polícia. Policiais dispararam tiros de bala de borracha e pelo menos duas pessoas ficaram feridas. Bombas de efeito moral também foram detonadas no local.

No sábado (19), dois ônibus foram incendiados e um suspeito que teria liderado os atentados foi preso. O terceiro coletivo foi queimado na noite deste domingo (20) durante confronto entre moradores e policiais.

Os dois homens que foram mortos pela polícia foram enterrados no Cemitério da Saudade, na Região Leste da capital, neste domingo (20). Centenas de pessoas acompanharam o enterro.    

veja também