MENU

Moradores reclamam de acúmulo de lixo em ecoponto da Zona Leste de SP

Moradores reclamam de acúmulo de lixo em ecoponto da Zona Leste de SP

Atualizado: Terça-feira, 3 Maio de 2011 as 3:21

Montanhas de entulho e restos de móveis se acumulam no ecoponto da Vila Prudente, na Zona Leste da de São Paulo. O local foi criado pela Prefeitura para descarte de restos de obras e móveis velhos, mas acabou se transformando em um lixão.

    Os moradores dizem que ninguém respeita a quantidade de entulho que pode ser jogado (1m³ por pessoa). A área está tão cheia de lixo que tirou o sossego da vizinhança.

A cidade de São Paulo tem cerca de 40 postos de ecopontos administrados por empresas que prestam serviços para a Prefeitura. “A função do ecoponto é proteger a natureza, o meio ambiente e melhorar a vida dos moradores”, reclama o metalúrgico Sinval Gomes de Oliveira.

O que era para ser ecologicamente correto e facilitar a vida dos moradores está causando diversos problemas. “No início, ele era limpo periodicamente. Mas de dois ou três meses para cá, acumulou a montanha de lixo. A gente tem problema com rato, medo da dengue. Já ligamos para a prefeitura e nada foi resolvido”, conta a moradora Luciane Martins Crisostomo.

“Está virando um depósito de lixo, de doença e está desvalorizando o imóvel de todo mundo que mora aqui. Se você acompanhar o projeto, é 1m³ por pessoa. Só que tem caçamba dessas particulares, empresa despejando entulho”, completa o metalúrgico.

Um aviso foi colocado na porta do local e diz que é permitido deixar pouca quantidade de lixo, mas não é isso que acontece. A família de Mário Brás Ferreira é vizinha do ecoponto. “Eles tinham um limite de lixo tolerável. Agora é rato, ladrão que vem roubar ferro, risco de incêndio”, diz o eletricista.

A população explica que não é contra o ecoponto. “Antes de ter o ecoponto, o lixo era todo jogado na rua, na calçada. Nós somos contra o estado que está isso aqui. O ecoponto virou um ‘ecolixo’”, desabafa a moradora.

Resultados

Após as reclamações, a Prefeitura de São Paulo retirou os entulhos que se acumulavam no local. O subprefeito de Vila Prudente, Roberto Alves dos Santos, afirma que a manutenção será feita. “Vai ficar assim, porque essa é a condição natural. O ecoponto é o local apropriado para o descarte regular dos resíduos. O descarte irregular também é muito grande.”

“Além de garantir [o serviço e limpeza do ecoponto], o que nós vamos pedir é que a população faça sua parte, o descarte regular dos detritos. Vamos cumprir com a nossa obrigação”, completa o subprefeito.        

veja também