MENU

Moradores reclamam de surgimento de milícia no Itanhangá, no Rio

Moradores reclamam de surgimento de milícia no Itanhangá, no Rio

Atualizado: Quarta-feira, 5 Janeiro de 2011 as 4:28

Moradores do Itanhangá e da Favela do Banco, na Zona Oeste do Rio, denunciam a atuação de uma milícia que estaria explorando serviços e transportes nas comunidades da região, além do crescimento da especulação imobiliária, que vem avançando pelo interior da Floresta da Tijuca.

“Semanalmente existe várias queimadas para derrubar parte da floresta e construir casas, caracterizando a especulação imobiliária da milícia que domina o Morro do Banco”, conta um morador. Entre os imóveis estaria um prédio de quatro andares, construído de 2005 para cá.

O desmatamento, segundo moradores, vem sendo feito inclusive através de queimadas e acúmulo de lixo nas encostas. Na área, além da Favela do Banco, as favelas da Tijuquinha, Santa Teresinha e Rio das Pedras também são alvo de milícias.

“Isso aí é uma área de preservação ambiental, da Floresta da Tijuca, e nós temos observado um crescimento grande, inclusive prédios, com garagem subterrâneas, para serem alugados”, reclama uma moradora.

Segundo a polícia, um novo comandante assumiu o batalhão da área há uma semana e uma de suas prioridades é o combate a milícias na região.

veja também