MENU

Motorista diz que está há 19 dias com caminhão preso em ponte em MS

Motorista diz que está há 19 dias com caminhão preso em ponte em MS

Atualizado: Quinta-feira, 4 Agosto de 2011 as 3:57

Caminhoneiro fazia frete na zona rural quando veículo ficou preso em ponte (Foto: Divulgação/PM)

  Um caminhão está há 19 dias prestes a cair de uma ponte de madeira na zona rural entre os municípios de Anastácio e Nioaque, na região sudoeste de Mato Grosso do Sul, segundo o motorista Eder Marcon Orico, de 26 anos. A ponte cedeu no dia 16 de julho.     O condutor disse que pediu ajuda às duas prefeituras para retirar o caminhão da ponte de 38 metros que liga os assentamentos Monjolinho, em Anastácio, e Andalúcia, em Nioaque, mas viu-se em um jogo de empurra. "Nas prefeituras falam que a ponte é estadual, e no governo dizem que é municipal", relata.

Segundo o caminhoneiro, a prefeitura de Nioaque teria se disposto a enviar um guindaste até o local, mas para que o serviço fosse efetuado o caminhoneiro deveria arcar com despesas de R$ 6 mil. Eder, que trabalha com fretes na região, afirma ter prejuízo de R$ 800 por dia com o veículo parado. Ele teme que o prejuízo seja maior caso o caminhão tombe no córrego. "Estou com dez ajudantes de carga parados porque não consigo trabalhar mais", afirma.

Procurada pelo G1 , a Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul), órgão do governo estadual responsável pela execução de obras públicas de viação, informou que a ponte está situada em uma estrada vicinal municipal, e portanto, a responsabilidade é das prefeituras. Por meio da assessoria, o órgão diz ainda que o governo estadual repassa regularmente os recursos do Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário (Fundersul) para as prefeituras. A contribuição é arrecadada dos produtores rurais.

A prefeitura de Anastácio informou, por meio da assessoria de imprensa, que a responsabilidade pela ponte é do governo do estado. A Agesul nega. A reportagem do G1 entrou em contato com a chefia de gabinete da prefeitura de Nioaque e aguarda posicionamento sobre o caso.          

veja também