MENU

Motorista morto por Camaro será enterrado nesta quinta-feira em SP

Motorista morto por Camaro será enterrado nesta quinta-feira em SP

Atualizado: Quinta-feira, 6 Outubro de 2011 as 7:39

O corpo do motorista Edson Roberto Domingues, de 55 anos, morto após ser atingido por um carro de luxo em São Paulo, será enterrado  às 10h desta quinta-feira (6) no Cemitério da Lapa, na Zona Oeste de São Paulo.

O carro de luxo, um Camaro, era guiado pelo estudante Felipe de Lorena Infante Arenzon, de 19 anos, que chegou a ser preso em flagrante pela polícia no último dia 30 sob a acusação de tentativa de homicídio doloso (quando é assumido o risco de matar), de dirigir embriagado e de fugir do local do acidente. Após três dias preso, ele foi solto ao pagar fiança de R$ 245 mil estipulada pela Justiça.

Domingues morreu na noite de terça (4) após ter ficado cinco dias internado no Hospital das Clínicas, em São Paulo, com queimaduras provocadas pelo acidente. Seu carro pegou fogo após ter sido atingido pelo Camaro.   Investigação

De acordo com a investigação, Arenzon saiu de uma casa noturna na Zona Oeste, pegou o Camaro e dirigiu embriagado pela Avenida Sumaré, circulando pela faixa exclusiva para motos, depois bateu em quatro carros que estavam na via.

Posteriormente, atropelou duas pessoas perto da Ponte da Freguesia do Ó. Por último, bateu em outros dois veículos na Avenida Inajar de Souza. Com a colisão, o carro onde estava Domingues pegou fogo. Ele teve mais de 90% do corpo queimado e foi internado em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do HC. A morte dele ocorreu por volta das 23h de terça, segundo a assessoria de imprensa do hospital.

Apesar de não ter aceitado passar pelo teste do bafômetro, Arenzon foi submetido ao teste clínico que constatou que ele havia bebido antes do acidente, segundo o delegado Manarini. Dentro do Camaro foi encontrada uma lata de cerveja.

Apesar de estar em liberdade, Arenzon tem de cumprir algumas determinações da Justiça. Uma delas é não sair do país e não estar na rua após as 22h. A polícia espera concluir o inquérito dentro de um mês. Após isso, o caso será levado ao Ministério Público, que decidirá se o estudante deve ser denunciado à Justiça pelo crime.

Segundo a polícia, Arenzon vai responder por homicídio doloso consumado, embriaguez ao volante e omissão de socorro.          

veja também