MP vai acompanhar investigação sobre morte de aluno na USP

MP vai acompanhar investigação sobre morte de aluno na USP

Atualizado: Quinta-feira, 19 Maio de 2011 as 2:50

A promotora Mildred de Assis Gonzalez, do 5º Tribunal do Júri, foi designada pela Procuradoria Geral de Justiça na tarde desta quinta-feira (19) para acompanhar as investigações da Polícia Civil sobre a morte do estudante Felipe Ramos de Paiva, de 24 anos, morto na noite desta quarta (18) na Universidade de São Paulo. O jovem foi baleado quando se aproximava de seu carro em um estacionamento da Faculdade de Economia e Administração (FEA).

Segundo a Polícia Civil, uma testemunha disse que a vítima tirou dinheiro em um caixa eletrônico dentro da própria universidade e foi perseguido até o carro dele, um Passat blindado. O rapaz tentou entrar no veículo para se proteger, mas foi atingido por um revólver calibre 380, de acordo com a polícia.     Aparentemente, nenhum objeto de valor foi roubado da vítima, mas a polícia investiga a possibilidade de uma tentativa de assalto ou homicídio praticado por alguém do convívio do rapaz.

Segundo o capitão Maia, da Polícia Militar (PM), um segurança da universidade também teria ouvido o disparo e visto uma pessoa correndo perto do local do crime. A polícia constatou ainda que a maçaneta da porta do carro do jovem foi danificada.

O caso foi registrado no 91º Distrito Policial, mas as investigações estão a cargo do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP).

Nesta manhã, o diretor da Faculdade Economia de Administração (FEA), da USP, disse nesta quinta-feira que o campus da instituição é inseguro. Segundo Reinaldo Guerreiro, a direção da universidade tem ciência do problema.

“O campus da universidade é, de maneira geral, inseguro. Ele é muito grande, muitas árvores, muitos espaços, então, ele é facilitador de todo tipo de ação de bandidos”, disse Guerreiro.

Segundo a Polícia Civil, uma testemunha disse que a vítima tirou dinheiro em um caixa eletrônico dentro da própria universidade e foi perseguido até o carro dele, um Passat blindado. O rapaz tentou entrar no veículo para se proteger, mas foi atingido por um revólver calibre 380, de acordo com a polícia.        

veja também