MENU

MPs podem atrasar votação do Ficha Limpa no Senado

MPs podem atrasar votação do Ficha Limpa no Senado

Atualizado: Segunda-feira, 17 Maio de 2010 as 2:32

Se for aprovado na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado nesta quarta-feira (17), o Ficha Limpa deve seguir para votação em Plenário. No entanto, oito medidas provisórias trancam a pauta da Casa e podem atrasar a análise do projeto pelos senadores.

Um dos itens da lista é a MP que fixou o salário mínimo em R$ 510 a partir do último dia 1º de janeiro. Outra medida que está bloqueando a pauta é a que a reajusta em 7,72% as aposentadorias acima de um salário mínimo e extingue o fator previdenciário.

Embora alguns senadores queiram que este seja o primeiro item da fila a ser votado, o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP) já disse que terão prioridade as matérias que chegaram antes, que concedem créditos extraordinários a órgãos públicos, como ministérios e estatais.

As outras quatro medidas que trancam a pauta do Plenário são os quatro projetos de lei que tratam do novo marco regulatório do pré-sal.

O senador Demóstenes Torres (DEM-GO), relator do Ficha Limpa na CCJ, já disse que a matéria será o primeiro item da pauta da comissão e adiantou que não fará qualquer alteração no texto que passou pela Câmara dos Deputados na semana passada.

Para que passe a valer nas eleições deste ano, o Ficha Limpa, que barra candidaturas de políticos condenados na Justiça por decisão colegiada (por mais de um juiz) por delitos como prática de corrupção, abuso de poder econômico e tráfico de drogas, precisa ser sancionado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva até junho.

veja também