MENU

Mulher é presa sob suspeita de fazer parte de grupo com dinamite

Mulher é presa sob suspeita de fazer parte de grupo com dinamite

Atualizado: Quarta-feira, 19 Outubro de 2011 as 5:18

Polícia diz que metade de uma banana de dinamite é

capaz de explodir um caixa eletrônico

(Foto: Reprodução/TV Bahia) Uma mulher foi presa nesta quarta-feira (19) sob a suspeita de fazer parte da quadrilha flagrada com 150 dinamites dentro de um carro na noite de terça-feira (18), no distrito de Pimenta, no município de Mascote, no sul da Bahia. Segundo a polícia, a suspeita tem 44 anos e foi presa em casa, no distrito de Pimenta, com munição para revólver calibre 38 e maconha. A polícia informou ainda que ela estava com documento falso e que é mulher do suposto chefe da quadrilha, que foi preso na terça.

De acordo com o delegado de Camacã, João Mendes, que está responsável pelo caso, as oito pessoas suspeitas de fazer parte da quadrilha que já foram presas estão na delegacia da cidade e podem ser transferidas para o Presídio de Itabuna.

Operação

Um suspeito morreu, sete pessoas foram presas e um policial militar foi atingido por tiros durante a operação policial que resultou na apreensão de 150 dinamites do carro, na noite de terça-feira (18). Segundo a polícia, os agentes iniciaram a abordagem depois que desconfiaram da movimentação de oito pessoas ao redor do veículo.   O major André Gustavo Rodrigues, comandante da 62ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), diz que houve resistência no momento da abordagem, quando o PM foi atingido por um tiro, mas não sofreu ferimentos graves porque estava protegido por colete à prova de balas. Ele já recebeu alta hospitalar.

Trinta e cinco dinamites encontradas eram de grande porte. Entre o material apreendido, segundo a polícia, havia ainda 27 detonadores usados para explosão à distância, 21 bombas de fabricação artesanal prontas, duas espingardas calibre 12, munição e cerca de 600 gramas de cocaína. De acordo com informações da polícia, metade de uma banana de dinamite já é capaz de explodir um caixa eletrônico.

A PM acredita que o material é fabricado pela quadrilha, que distribui dinamites e explosivos para criminosos da região. Um celular, aparelhos eletrônicos, duas motocicletas e dois carros, todos com placas do Espírito Santo, também foram apreendidos durante a operação da Polícia Militar. O material apreendido foi levado para a 62ª Companhia Independente da Polícia Militar, em Camacã. Os explosivos devem ser detonados pelo Exército.        

veja também