MENU

Mulher morta com 17 facadas em MT suplicou pela vida da filha

Mulher morta com 17 facadas em MT suplicou pela vida da filha

Atualizado: Quinta-feira, 17 Novembro de 2011 as 2:22

Marido é suspeito de mandar matar a mulher.

(Foto: Reprodução /TVCA) A mulher que foi morta com 17 facadas nesta quarta-feira (16), no bairro Jardim Presidente, em Cuiabá, suplicou para que os assassinos não fizessem nada com a filha dela, de 8 anos. A informação é do delegado Anderson Veiga, que interrogou os dois homens presos por suspeita de assassinar Ângela Cristina Peixoto.

“Ela suplicou para que eles levassem qualquer coisa, qualquer objeto da casa, menos que fizessem algum mal para a filha”, explicou o delegado. A criança estava em casa no momento em que os assassinos entraram na residência para matar Ângela.

O marido de Ângela é o principal suspeito de ter encomendado a morte da própria esposa. Ele foi preso nesta quarta-feira (16) pouco tempo depois de deixar o cemitério onde a vítima foi enterrada. Para a polícia, o motivo que levou o suspeito a encomendar a morte da mulher seria financeiro. O marido negou qualquer envolvimento no assassinato. O suspeito só foi preso depois que dois homens foram abordados em uma estrada de Mato Grosso do Sul usando o carro da família que foi levado na ação. “Depois que foram presos, eles confessaram a participação no assassinato e citaram com detalhes a maneira como foi ajustado o crime. Foram acertados R$ 3 mil pela morte, mais o que eles conseguissem levar de dentro da casa como eletrônicos e joias”, contou o delegado.

Ainda de acordo com o delegado Anderson Veiga, o crime já estava combinado entre os suspeitos há mais de um mês. “O crime não foi latrocínio, foi homicídio. Eles [assassinos] tinham a chave do portão e entraram pela porta da frente da casa. Eles dominaram a vítima, a amarraram com um cadarço e a esfaquearam usando facas da própria casa”, detalhou. Os três presos serão indiciados por crime de homicídio triplamente qualificado mediante pagamento, recurso que impossibilitou a defesa da vítima e motivo torpe, além de tráfico de drogas.

Prisões

A Polícia Rodoviária Federal de Mato Grosso do Sul abordou os dois suspeitos de cometer o crime na BR-262, próximo ao município de Miranda. Eles foram abordados depois que fizeram uma ultrapassagem em faixa contínua, o que chamou a atenção dos policiais. Segundo a PRF, os suspeitos, de 21 e 24 anos, disseram que haviam sido contratados pelo marido da proprietária do veículo para matá-la e roubar objetos de valor da casa em que a vítima morava.        

veja também