MENU

Mulher pede para homem segurar bebê em bar do DF e desaparece

Mulher pede para homem segurar bebê em bar do DF e desaparece

Atualizado: Sexta-feira, 9 Dezembro de 2011 as 2:10

Uma mulher abandonou um menino de cerca de dez meses com o cliente de uma lanchonete de São Sebastião, no Distrito Federal, na tarde desta quinta-feira (8). A mulher disse que iria ao supermercado, mas o instrutor de autoescola Joseney Pereira acabou ficando mais de seis horas com o bebê.

O instrutor disse que brincou com o garoto antes que a mulher pedisse para ele olhar a criança. “Eu fiquei entretido com o menino, ele riu para mim e ela aproveitou para pedir para eu ficar com ele enquanto ela ia ao mercado.” Joseney Pereira contou que nunca tinha visto a mulher, mas que ela pediu dinheiro para comprar fraldas e leite. “Dei R$ 7, que era o que eu tinha.”

Diante da demora da mãe, ele acionou a Polícia Militar pelo 190 e, com ajuda dos policiais, entrou em contato com diversos órgãos de proteção à criança. O Conselho Tutelar de São Sebastião estava fechado. Na delegacia da cidade a criança também não pôde ficar.

O instrutor seguiu para o Plano Piloto e encontrou o Juizado da Infância e da Juventude da Rodoviária Interestadual fechado. Ainda foi à Delegacia da Criança e do Adolescente, que não assumiu o caso. A criança só recebeu atendimento no Hospital Regional da Asa Sul (HRAS).

A diretora-geral da Regional Sul de Saúde, Roselle Steenhouwer, disse que a atribuição de cuidar do bebê não era do hospital. “Mas não podíamos virar as costas para uma criança que já tinha recebido tantos nãos”, explicou.

Depois de tomar banho e passar a noite em um berço no posto da enfermaria, os funcionários do Serviço Social do hospital procuram, junto às autoridades da Infância e da Juventude, encaminhar a criança a um abrigo.

A mulher reapareceu no fim da manhã desta sexta-feira (9) na lanchonete onde deixou o bebê, mas não foi buscar o menino no hospital. "Ela perguntou onde estava o menino e falei que ia chamar a polícia. Ela sumiu de novo", conta o instrutor de autoescola, que costuma frequentar o local.      

veja também