MENU

Mulheres reclamam de ofensas sexuais dentro de ônibus no ES

Mulheres reclamam de ofensas sexuais dentro de ônibus no ES

Atualizado: Quinta-feira, 18 Agosto de 2011 as 1:19

Pegar o ônibus da linha 528, o expresso que vai do Terminal de Laranjeiras (Serra) até o principal shopping de Vitória, tem sido um problema na vida de algumas capixabas. Além de sofrerem com a superlotação, elas reclamam que tem sempre um "engraçadinho" que se aproveita da situação e acaba passando a mão e o corpo onde não deve. Segundo a Companhia de Transportes Urbanos da Grande Vitória (Ceturb-GV), o passageiro deve ficar atento e reclamar.

O trajeto tem pouco mais de 17 km e a viagem dura aproximadamente 30 minutos. Uma usuária da linha 528 que não quis se identificar, mandou um e-mail para a reportagem TV Gazeta com várias reclamações. "Ninguém suporta mais essa linha. No terminal de Carapina é muita gente esperando por ela. Todos os ônibus chegam e saem superlotados. São três filas e não existe chance de esperar o outro ônibus para conseguir sentar. Sem contar o constrangimento de mulher e homem desconhecidos, todos muito próximos, é uma situação que gera vergonha entre as mulheres", detalhou a passageira.

Os ônibus da linha 528 chegam e ficam lotados em pouco tempo. Algumas passageiras reclamaram que, para se livrar do assédio, é necessário sair de perto, dar bolsadas ou até cotoveladas. "Às vezes estamos no meio do ônibus e sempre passa alguém 'ralando' na gente. Fico morrendo de raiva quando isso acontece. Sempre aparece um engraçadinho", contou Ruth Xavier que usa a linha 528 todos os dias.

De acordo como o Diretor de Planejamento da Ceturb-GV, José Carlos Moreira, o passageiro deve ficar atento e reclamar. "Quando a fila de espera for grande no terminal, os fiscais podem autorizar viagens extras sempre que necessário. Estamos estudando maneiras de melhorar a vida do passageiro da linha 528", explicou o diretor.

Polícia

De acordo com o titular da Delegacia de Homicídio e Proteção a Mulher (DHPM) Adroaldo Lopes, a pessoa que se sentir prejudicada pode procurar a polícia e o infrator pode ser enquadrado na Lei de Contravenção Penal."Se houver violência grave, ameaça ou quando a vítima sentir que houve importunação ofensiva ao pudor, o suspeito pode ser punido", explicou Adroaldo.

O delegado disse ainda que é necessário fazer o contato com a polícia para a viatura ir até o local. O acusado deverá ser encaminhado pelos policiais a uma delegacia mais próxima. "A vítima deverá ir a delegacia com a polícia e se possível com testemunhas. O acusado assinará um termo circunstanciado e será chamado pela Justiça. Ele será obrigado a pagar cestas básicas ou a prestar serviços comunitários", conclui o delegado.            

veja também