MENU

Mutirão cadastra famílias para a Tarifa Social de energia na Grande SP

Mutirão cadastra famílias para a Tarifa Social de energia na Grande SP

Atualizado: Quinta-feira, 8 Setembro de 2011 as 12:14

Agentes da AES Eletropaulo estão fazendo um mutirão para cadastrar 700 mil famílias da Grande São Paulo no programa Tarifa Social, que oferece descontos de 40% na conta de energia. O programa já existe há mais de 10 anos e agora um número maior de pessoas poderá receber o benefício.

Antes, podia participar da Tarifa Social famílias com renda de até R$ 166 por pessoa e que gastavam até 220 KWH de energia. Agora, quem ganha um pouco mais também será beneficiado. O limite de renda é de até R$ 272,50 por pessoa. Para saber se está dentro da faixa, é preciso somar a renda de todos os integrantes da casa e dividir pelo número de pessoas.

Para receber o benefício, a família deve estar inscrita no Cadastro Único (CadÚnico), cadastro de benefícios do Governo Federal. Além da capital, o mutirão vai percorrer as cidades de Barueri, Carapicuíba, Diadema, Embu das Artes, Itapevi, Mauá, Osasco, Santo André, São Bernardo do Campo e Taboão da Serra.

Como se inscrever

Para ter acesso ao benefício da Tarifa Social é necessário que a família esteja inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais e que possua renda familiar per capita de até meio salário mínimo.

As famílias inscritas no Cadastro Único com renda mensal de até três salários mínimos, mas que tenham entre seus membros pessoas em tratamento de saúde que necessitam usar continuamente aparelhos com elevado consumo de energia também recebem o desconto.

Também se enquadram no perfil as famílias que recebem o Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social (BPC) – concedido às pessoas com deficiência ou com mais de 65 anos que comprovem não ter condições de se manter ou ser mantido pela família. É necessário que a renda mensal bruta familiar per capita seja inferior a um quarto do salário mínimo vigente.

O desconto é aplicado para até 220 KWH/mês de consumo. Caso o cliente ultrapasse esse volume, receberá o benefício referente aos 220 KWH/mês. Uma família que consome, por exemplo, 160 KWH/mês e é beneficiada pela Tarifa Social paga 38% a menos na fatura. Ao invés de pagar R$ 57,11, desembolsaria R$ 35,16.

Os documentos necessários para a inscrição no Cadastro Único são: conta de energia elétrica, CPF, título de eleitor, carteira de trabalho, carteira de identidade, certidão de nascimento ou casamento. Eles devem ser apresentados na prefeitura da cidade.

veja também