MENU

'Não cabiam nem mais dez pessoas ali' diz vítima de camarote que caiu

'Não cabiam nem mais dez pessoas ali' diz vítima de camarote que caiu

Atualizado: Segunda-feira, 22 Agosto de 2011 as 1:43

Bastante machucada com a queda do

Camarote, Kelli deixa a delegacia nesta segunda

(Foto: Carolina Iskandarian/ G1)

  Dois meses depois de comprar o ingresso para o show de Ivete Sangalo, que ocorreu no sábado (20) em São Paulo, a dona de casa Cíntia Cardoso, de 30 anos, viu o sonho de ver a cantora ruir minutos depois de ela subir ao palco montado no Anhembi, Zona Norte da capital. Cíntia, que pagou R$ 155 para ver Ivete e comemorava seu aniversário no evento, está entre as vítimas do desabamento. “O camarote estava lotado, não cabiam nem mais dez pessoas ali”, afirmou a jovem que foi na manhã desta segunda-feira (22) prestar depoimento na Delegacia de Atendimento ao Turista (Deatur), no Centro.

Ela contou que tem uma prótese na coluna e ficou com medo de se machucar de forma grave. No entanto, sofreu apenas escoriações. “Fiquei pendurada. Estou toda dolorida.” A polícia começou a ouvir as primeiras vítimas do acidente. Até as 11h30, seis pessoas tinham ido à delegacia.     A empresa Atrás do Trio, responsável pela organização do show, que teve ainda apresentações de Inimigos da HP e Exaltasamba, informou que a capacidade do camarote, montado à direita do palco, tinha capacidade para 5 mil pessoas, mas abrigava 3 mil fãs. Cíntia foi ao Anhembi com amigos e o marido. Afirmou que agora as lembranças do aniversário de 30 anos, completados no dia anterior, não são boas. “Cada vez que ouço a música dela lembro dos gritos das pessoas, do desespero. É uma má recordação.”

Cintia (de preto) comemorou o aniversário no show

(Foto: Carolina Iskandarian/ G1)

  Quem se machucou bastante foi a técnica em patologia clínica Kelli Luana Santos Petrini, de 29 anos. “Estava escuro. Só escutei os gritos das pessoas, não vi nada”, contou Kelli logo após sair da delegacia acompanhada do pai. “Desloquei a rótula (do joelho esquerdo) e uma vértebra da coluna”, afirmou a moça, com a perna enfaixada e um colar cervical. “Ficar com a sensação de não voltar e ver minha filha eu não quero mais”, afirmou Kelli, mãe de uma menina de 3 anos, ao ser questionada se aceitaria ir a uma nova apresentação de Ivete Sangalo, como ofereceu a empresa que a trouxe a São Paulo para quem estava no camarote.

O delegado Luís Saab contou que, em um primeiro momento, prestarão depoimento as vítimas da queda. Em seguida, Saab disse que pretende receber na delegacia seguranças, policiais e as pessoas responsáveis pela montagem do camarote e a organização da festa. De acordo com ele, se houver responsabilidade pelo acidente, os culpados responderão por crime de lesão corporal culposa.

A vendedora Fernanda Cristina dos Santos Camargo, de 29 anos, acompanhou Cintia e a família dela ao show. Elas moram em São Bernardo do Campo, no ABC, e contaram que assim que souberam da apresentação de Ivete Sangalo em São Paulo decidiram comprar o camarote justamente para fugir da multidão. "O camarote era para a gente não ficar no empurra-empurra",  disse Fernanda, que também reclamou da superlotação. "O camarote estava todo cheio. Não era só naquele ponto onde caiu."          

veja também