MENU

'Não há acusação de roubo', diz Kassab sobre contrato com Controlar

'Não há acusação de roubo', diz Kassab sobre contrato com Controlar

Atualizado: Segunda-feira, 28 Novembro de 2011 as 11:30

Segundo Kassab, Prefeitura ainda analisa que

ações tomará contra decisão da Justiça (Foto:

Letícia Macedo/G1) O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), afirmou na manhã desta segunda-feira (28) que a polêmica que envolve o contrato da Controlar, responsável pela inspeção veicular no município, mostra uma divergência entre o Ministério Público e a Prefeitura. No entanto, segundo Kassab, não há acusação desvio de verbas.

Na sexta-feira (25), o juiz Domingos de Siqueira Frascino, da 11ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo, determinou a realização de nova licitação para contratação de uma nova empresa para realização da inspeção veicular em São Paulo. Ele também determinou a suspensão do contrato entre a Prefeitura de São Paulo e a Controlar. Ele rejeitou o pedido do Ministério Público de afastamento de Kassab, mas determinou o sequestro dos bens dele e dos outros envolvidos para garantir eventual indenização. “O Ministério Público entende que o contrato é irregular. Não há nenhuma acusação de desvio de recursos, de roubo, de malversação de recursos. E a Prefeitura está muito convencida de que o contrato é legal, é correto, é regular”, afirmou o prefeito durante evento da Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

O prefeito disse estar otimista com relação à avaliação que a Justiça fará do contrato da Prefeitura com a Controlar. “Agora o poder judiciário vai arbitrar se está certo o Ministério Público ou se está certa a Prefeitura. Tenho certeza absoluta que a Prefeitura está correta, o contrato é regular e o Judiciário, ao arbitrar, vai definir pela validade do contrato”, completou.

Kassab disse que será orientado pela procuradoria e pela Secretaria de Assuntos Jurídicos do município sobre um possível recurso para que ele possa reaver seus bens que foram bloqueados na semana passada a pedido do Ministério Público.

veja também