MENU

Não há mais reféns em hotel invadido no Rio, diz polícia

Não há mais reféns em hotel invadido no Rio, diz polícia

Atualizado: Sábado, 21 Agosto de 2010 as 11:51

A Polícia Militar confirmou que não há mais reféns no Hotel Intercontinental, em São Conrado, na Zona Sul do Rio, onde criminosos faziam reféns , na manhã deste sábado (21). Nove pessoas foram presas, de acordo com a sala de escuta da PM.

Você viu o tiroteio? Mande relatos e fotos

O gerente-geral do hotel, Michel Chertuh, afirmou que eram de 15 a 20 funcionários feitos reféns dentro do hotel. Os criminosos invadiram o local após trocarem tiros com a polícia durante a manhã nas proximidades da Avenida Aquarela do Brasil. Uma mulher morreu na troca de tiros.

Policiais invadem o hotel para resgatar os reféns

(Foto: Reprodução/TV Globo)   De acordo com Michel, o hotel está com aproximadamente 400 hóspedes. Ainda segundo ele, a orientação é para que eles ficassem nos quartos, mas gradativamente, o hotel seria todo evacuado. De acordo com o gerente, os reféns estavam na cozinha.

O hotel foi isolado pela polícia.

Um funcionário do Hotel Intercontinental, em São Conrado, na Zona Sul do Rio, contou que a

cozinha do hotel foi invadida por 15 homens armados de fuzil, durante a após o tiroteio nas ruas do bairro. Uma mulher morreu na troca de tiros.

Parte do hotel foi evacuada.

Ônibus foi atingido por disparo durante tiroteio

(Foto: Reprodução/TV Globo)   "Estava trabalhando na cozinha quando aproximadamente 15 homens armados com fuzis invadiram onde eu estava. O gerente pediu que os hóspedes que estavam tomando café da manhã no salão fossem para uma sala, até que tudo fosse resolvido. Agora há pouco o Bope entrou e tirou esses hospedes que estavam nessa sala, e nos mandou vir para a praia e ficar o mais distante possível do hotel”, contou o funcionário Ricardo Borges.

O trânsito na Avenida Niemeyer ficou complicado. A melhor opção para motoristas é a Autoestrada Lagoa-Barra, que tem trânsito livre.

Durante o tiroteio o prédio de uma seguradora que fica na Avenida Aquarela do Brasil e um ônibus que passava pelo local foram atingidos por tiros.

Testemunhas do tiroteio contaram que viram um grupo de aproximadamente 70 pessoas, vestidas de preto, atirando para o alto. De acordo com os relatos, os homens desceram de vans, motos e de um caminhão de lixo, e seguiram a pé pela Avenida Aquarela do Brasil em direção à orla de São Conrado.

Uma moradora de um condomínio que fica nesta avenida viu homens invadindo o condomínio com armas. O porteiro ligou e avisou que havia gente na portaria, para ela não sair de casa. “Estava dormindo quando escutei barulho de tiros. Fui até a janela e vi muitos homens armados correndo. Alguns inclusive passando para dentro do meu condomínio. As pessoas gritavam muito e pediam para ficarem abaixadas”, relatou ela.

Polícia faz buscas na região por criminosos

(Foto: Reprodução/TV Globo)   De acordo com testemunhas, muitos tiros foram disparados e houve perseguição.

Motoristas que passavam no local pararam os carros, e passageiros de ônibus desceram dos veículos com medo de balas perdidas.

De acordo com informações preliminares da sala de escuta da Polícia Militar, equipes da PM cruzaram com o grupo armado em São Conrado e iniciaram a troca de tiros. Um policial militar teria sido atingido e foi encaminhado para o Hospital Miguel Couto.   Thamine Leta Do G1 RJ

veja também