MENU

'Não me sinto um herói', diz maquinista de trem que atingiu ônibus

'Não me sinto um herói', diz maquinista de trem que atingiu ônibus

Atualizado: Sexta-feira, 10 Junho de 2011 as 12:37

Ednalvo foi homenageado nesta sexta-feira durante

evento na Luz  (Foto: Letícia Macedo/G1)

  O maquinista Ednalvo Delmiro da Silva, de 40 anos, que conduzia o trem que se envolveu em um acidente com um ônibus no limite entre São Caetano do Sul e Santo André, no ABC, nesta quinta-feira (9), foi homenageado pelo governador paulista, Geraldo Alckmin, nesta sexta (10). Ele afirmou que não se sente um herói.

“Estão dizendo que eu sou um herói, mas eu não me sinto um herói, porque se a pessoa não acena, eu não tenho tempo hábil para parar o trem”, disse o maquinista. Segundo ele, um passageiro que estava no ônibus que caiu do viaduto sinalizou o acidente. Ednalvo trabalha na Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) desde 1996. Apenas na Linha 10-Turquesa, que liga a Estação da Luz, no Centro, a Rio Grande da Serra, no ABC, são 11 anos.

Na manhã desta sexta-feira, sete pessoas feridas no acidente continuavam internadas em hospitais do ABC. A colisão ocorreu na manhã de quinta após o coletivo da EMTU cair de um viaduto sobre os trilhos da Linha 10-Turquesa. O acidente aconteceu entre as estações Utinga e São Caetano.     Ao todo, 15 pessoas se machucaram, incluindo a motorista do ônibus, Lilian de Souza Freitas, de 30 anos. Ela sofreu traumatismo no tórax e encontrava-se internada em estado de saúde estável, no fim desta manhã, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Mario Covas, em Santo André, também no ABC. Nove dos feridos tiveram alta.

A Polícia Civil instaurou na tarde dea quinta o inquérito que vai investigar as prováveis causas do acidente. Segundo o delegado Luís Fabiano Gagliato, plantonista do 2º Distrito Policial de Santo André, o inquérito é de lesão corporal culposa (quando não há a intenção), por enquanto sem o agente causador definido. As investigações ficarão a cargo do delegado titular Oswaldo Fuentes Júnior.

“Ele (o maquinista) vai ser ouvido. Ele pode ser considerado o herói desta história. Se não fosse a pronta ação dele, haveria vítimas mais graves tanto no ônibus quanto no trem”, afirmou Gagliato.

Todas as vítimas do acidente vão ser chamadas para prestar depoimento no inquérito. Além delas, uma testemunha do acidente, um motorista que trafegava atrás do ônibus quando este despencou, também será ouvido.

A motorista do ônibus deverá prestar depoimento no hospital assim que estiver em condições para isso, segundo o delegado. “O que eu posso adiantar é que ela era uma motorista experiente, com dez anos de profissão, e que a documentação dela está legal”, disse.

Ônibus caiu de viaduto e foi atingido por trem da CPTM na manhã de quinta-feira (Foto: Caroline Hasselmann)          

veja também