MENU

'Não sou candidato', diz Vaccarezza sobre vaga de Luiz Sérgio

'Não sou candidato', diz Vaccarezza sobre vaga de Luiz Sérgio

Atualizado: Quinta-feira, 9 Junho de 2011 as 2:34

O líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), afirmou nesta quinta (9) que não é candidato a substituir o ministro Luiz Sérgio na Secretaria de Relações Institucionais da Presidência. Para Vaccarezza, cabe a presidente Dilma Rousseff decidir sobre uma eventual troca de ministro na articulação do governo e ser cotado para o cargo acaba sendo uma “situação constrangedora”.

“Não sou candidato [a virar ministro das Relações Institucionais]. Acho que essa situação de você aparecer como cotado acaba sendo uma situação constrangedora, porque a presidente pode decidir qualquer que seja a pessoa e, para mim, é constrangedor. Tenho uma hierarquia, que ela é a presidente e eu sou líder do governo. Não posso estar me movimentando e acho que é desconfortável para mim falar sobre esse assunto”, disse Vaccarezza pouco depois de conversar com o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), nesta manhã.

Questionado se a conversa com Costa seria o impasse em torno da articulação política do governo com o Congresso, Vaccarezza disse que procurou o líder petista no Senado para acertar uma agenda comum de deputados e senadores em relação a três matérias consideradas importantes para o governo.

Agenda

“Vim aqui falar com o líder do PT sobre o rito das medidas provisórias [proposta em debate no Senado que pretende mudar a regra de tramitação das MPs no Congresso]. Estou preocupado com três temas que temos que nos adiantar: Um é o rito da MPs, outro é a PEC 300 [que estipula piso nacional para policiais e bombeiros], que já tem um movimento e temos que ter solução, e outro é a regulamentação da emenda 29. Quero costurar um acordo entre a Câmara e o Senado para nós não termos conflito”, afirmou Vaccarezza.

O líder do governo na Câmara negou a existência de qualquer “movimentação” para apontar um substituto para o ministro das Relações Institucionais. Vaccarezza elogiou o colega Luiz Sérgio, lembrando que o governo conseguiu aprovar temas importantes durante o período em que o ministro atuou em nome do governo no parlamento. Vaccarezza também disse que, para ele, “era uma honra ser líder do governo Dilma na Câmara”.

“Não existe movimentação para ter a articulação [política]. Não existe candidato a ministro, isso é uma decisão da presidente. Quero ressaltar também o papel na articulação política que teve o Luiz Sérgio. Todas as vezes que fui perguntado, fiz questão [de dizer], por justiça, porque eu acho que o governo não teve problema de articulação política com responsabilidade do Luiz Sérgio”, argumentou Vaccarezza.

Pela manhã, o ministro Luiz Sérgio evitou comentar as reclamações sobre sua atuação na articulação política do governo. "Na política há momentos para se falar, há momentos em que o político fala muito e há momentos para se calar. O meu momento é o momento do silêncio", afirmou o ministro ao chegar para evento em um hotel no Rio de Janeiro. Ele deixou o local sem falar com os jornalistas.          

veja também