MENU

'É natural que Dilma converse com assessores', diz Marco Aurélio Garcia

'É natural que Dilma converse com assessores', diz Marco Aurélio Garcia

Atualizado: Segunda-feira, 26 Abril de 2010 as 12

Coordenador de campanha da candidata do PT ao Palácio do Planalto, Dilma Rousseff, o assessor especial da Presidência para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia, minimizou nesta segunda-feira (26) as notícias de que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva teria orientado Dilma a mudar o discurso e treinar mais para aparecer diante das câmeras de televisão. "É natural que Dilma converse com os assessores", disse Marco Aurélio ao G1, durante o começo da I Cúpula de Chefes de Estado e de Governo (Brasil-Caricom), que ocorre no Palácio do Itamaraty.

Ao contrário das avaliações de analistas políticos, Marco Aurélio não considera que o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, tenha apresentado melhor desempenho nesta primeira fase de campanha: "Ele está estagnado nas pesquisas. Cresceu pouco. Não vejo melhor desempenho sobre Dilma."

Para o coordenador petista, Serra tem o desafio maior de explicar para a população como o "anti-Lula" virou, de repente, o "pós-Lula". "Com as posições que ele vem manifestando, principalmente sobre o Mercosul, acho difícil que ele consiga (emplacar a imagem de ampliação dos feitos do governo Lula). Ele primeiro vai precisar explicar como ele pode ser o pós-Lula, se ele é, na verdade, o anti-Lula", argumentou Marco Aurélio.

Reportagem publicada nesta segunda pelo jornal "Folha de S. Paulo" revelou a suposta preocupação de Lula com o discurso de Dilma. Segundo o jornal, o presidente teria decidido intervir e pedir ajustes na campanha da petista. Lula teria avaliado que Dilma não tem sido direta com os potenciais eleitores e não tem passado segurança nas oportunidades em que aparece na TV. Para Lula, no entanto, nada disso é grave, mas seu comportamento em frente às câmeras é um tipo de erro que não pode se repetir no auge da campanha, principalmente nos debates eleitorais.

Diante dessa avaliação, a equipe de campanha está preparando agendas e material para que Dilma desenvolva temas relacionados a mulheres, crianças e juventude, com propostas que seriam implementadas em um eventual governo seu, afirma o jornal.

veja também