MENU

Nelson Jobim é 'página virada', diz Dilma

Nelson Jobim é 'página virada', diz Dilma

Atualizado: Sábado, 6 Agosto de 2011 as 9:41

A presidente Dilma Rousseff afirmou na tarde desta sexta-feira que o ex-ministro da Defesa Nelson Jobim é "página virada" no governo federal.

"Eu reconheço o trabalho que ele [Jobim] deu ao país. Infelizmente, nós esgotamos uma etapa e, por isso, passamos e viramos a página", disse Dilma no aeroporto de Petrolina (PE), em entrevista a rádios locais.

Ministro cinéfilo: releia entrevista de Celso Amorim à Serafina

'Se Jobim quiser vir, o partido é dele', diz presidente do PSDB

Dilma diz que país está mais forte para enfrentar crise

Governador da Bahia diz que Dilma é 'mulher-coragem'

Questionada sobre o sucessor de Jobim, Dilma elogiou o desempenho de Celso Amorim quando ele era ministro das Relações Exteriores. "O Amorim assume o Ministério da Defesa porque ele já deu mostras de ser um brasileiro muito dedicado ao Brasil."

Leonardo Munhoz/Mandel Ngan/Efe/France Presse Nelson Jobim (à esq.) deixou o Ministério da Defesa, que será ocupado por Celso Amorim "Tenho certeza de que ele [Amorim] vai prosseguir no trabalho importante realizado pelo ex-ministro Jobim e vai acrescentar um reforço especial, na medida em que a gente sempre tem que melhorar. A gente não pode nunca se contentar com o que conquistou", afirmou Dilma.

DECLARAÇÕES

À revista "Piauí" Jobim disse que a ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) é "fraquinha" e que Gleisi Hoffmann (Casa Civil) "sequer conhece Brasília".

O então ministro, no entanto, negou na tarde de ontem que tenha se referido de forma pejorativa ao trabalho das ministras.

A situação de Jobim já havia ficado insustentável nos últimos dias após a declaração de que votou em José Serra nas eleições de 2010. A revelação foi feita no programa "Poder e Política - Entrevista" , conduzido pelo jornalista Fernando Rodrigues no estúdio do Grupo Folha em Brasília. O projeto é uma parceria do UOL e da Folha .

Ele também causou constrangimento ao Planalto recentemente, na solenidade de homenagem ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Na ocasião, disse ser preciso tolerar a convivência com "idiotas", que "escrevem para o esquecimento". Jobim explicou ter se referido a jornalistas, mas petistas entenderam como recado ao governo.

QUEDAS

Com a saída de Jobim, já são três as baixas no governo Dilma em apenas oito meses. O primeiro a sair foi Antonio Palocci, que deixou a Casa Civil após a Folha revelar o crescimento de 20 vezes do seu patrimônio nos últimos quatro anos, enquanto exercia mandato parlamentar.

No mês passado, o senador Alfredo Nascimento (PR-AM) pediu demissão do Ministério dos Transportes apóser ser envolvido em suspeitas de corrupção e superfaturamento de obras na pasta.

Embora não tenha deixado o governo, Dilma também precisou trocar o titular da Secretaria de Relações Institucionais. Luiz Sérgio, que exercia o cargo, assumiu o Ministério da Pesca, trocando de posto com Ideli Salvatti.

MINHA CASA, MINHA VIDA

Em visita a Juazeiro (BA), também nesta sexta-feira, Dilma entregou 1.500 apartamentos de um conjunto residencial do programa "Minha Casa, Minha Vida". A obra, que custou R$ 61 milhões, ainda tem poucos moradores e não tem água nas torneiras.

"O lugar é ótimo, mas não tem água nem para beber ou tomar banho", disse a moradora Maria de Fátima Oliveira dos Santos, 28. "Tenho que buscar em baldes com os vizinhos ou comprar água mineral", afirmou ela.

Santos se mudou para o apartamento 101 do bloco 40 na terça-feira (2), com seus dois filhos, de 7 anos e 3 meses de idade. Segundo ela, a promessa é de que o abastecimento seja normalizado até segunda-feira (8).    

veja também