Netos mantêm avó em cárcere privado para roubar armas em MT

Netos mantêm avó em cárcere privado para roubar armas em MT

Atualizado: Terça-feira, 5 Julho de 2011 as 1:01

Dois adolescentes foram apreendidos suspeitos de manter a avó de 65 anos em cárcere privado por mais de três horas em um sítio localizado na gleba Iracema, distante 50 quilômetros de Juína, a 737 quilômetros de Cuiabá, onde a vítima reside com o marido. De acordo com informações da Polícia Militar, os garotos de 14 e 15 anos ameaçaram a vítima e um outro familiar efetuando alguns disparos contra eles para tentar obrigá-los a entregar duas espingardas e um revólver. Ninguém foi atingido.

O tenente da Polícia Militar do município, Alexandre Fontes de Teixeira, disse ao G1 que a polícia foi acionada pelo avó dos adolescentes. Durante o trajeto, os policiais cruzaram com os suspeitos que estavam em um veículo de passeio, acompanhado de duas mulheres, sendo que uma era mãe de um deles. Na abordagem, as mulheres confessaram ter conhecimento do fato e a mãe disse ter ido ao sítio convencer o filho a desistir do roubo. Nenhuma arma foi encontrada no carro e todos os quatro foram encaminhados para a delegacia.

Em seguida, uma equipe de policiais foi até o sítio onde ocorreu o fato. Um dos vizinhos estava com as espingardas e as entregou à PM. Ele contou que viu os meninos, que moram na zona urbana de Juína, chegando ao local na manhã de domingo (3) e saindo no final da tarde.

Já a avó, que conforme consta no boletim de ocorrência estava extremamente nervosa quando a PM chegou, ainda abalada com o ocorrido, afirmou que os netos exigiram que ela informasse o local em que estava guardado o revólver de propriedade do avô. No entanto, a avó contou aos adolescentes não ter conhecimento da arma que, posteriormente, também foi entregue aos policiais.

Um dos garotos disse à PM ter ido atrás das armas para tentar resgatar o irmão que está preso na cadeia pública de Juína. Após o registro do boletim de ocorrência, os dois adolescentes foram levados ao Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc), do município. Segundo o tenente Fontes, eles deverão responder pelos crimes de cárcere privado, tentativas de homicídio e roubo, além de disparo e porte ilegal de arma de fogo.          

veja também