MENU

No Rio de Janeiro Prefeitura interdita depósito clandestino de alimentos

No Rio de Janeiro Prefeitura interdita depósito clandestino de alimentos

Atualizado: Terça-feira, 5 Maio de 2009 as 12

Um depósito clandestino de mercadorias de ambulantes foi interditado na manhã desta terça-feira, 5 de maio. Agentes da Secretaria Especial da Ordem Pública (Seop) apreenderam 80 carrocinhas e 22 carrinhos de transporte, além de roupas, balas, cigarros, bebidas alcoólicas e diversos produtos alimentícios em péssimas condições de higiene, conservação e armazenamento.

Segundo a Seop, agentes da vigilância sanitária inutilizaram os alimentos impróprios para consumo, como queijos, tapioca e condimentos em temperatura ambiente e sacos de pipoca guardados com um pneu e um par tênis. Havia ainda espigas de milho em água de salmora com insetos - que colocavam em risco a saúde da população.

Outra situação de risco constatada pelos fiscais foi o armazenamento impróprio de botijões de gás nas carrocinhas, já que qualquer centelha poderia provocar uma explosão.

O encarregado do depósito irregular apresentou apenas um alvará provisório em nome da Associação dos Vendedores de Pipocas, Churros, Milho Cozido e Similares, que, de acordo com a Seop, venceu em 2005 e nunca foi renovado.

Ao todo foram retirados 12 caminhões

Além da documentação irregular e da estrutura precária do estabelecimento, o local também seria utilizado para a fabricação ilegal de carrocinhas. O depósito foi interditado pela Vigilância Sanitária. Já o estacionamento de carros que funciona na parte da frente tem alvará da Prefeitura.

Participaram da ação, coordenada pelo subsecretário de Operações Ruchester Marreiros, 20 Guardas Municipais, seis fiscais de Controle Urbano, dois agentes da Vigilância Sanitária, cinco da Seop e 12 garis. Ao todo, foram retirados 12 caminhões com mercadoria de camelôs, com cerca de 60 toneladas.

veja também