No Rio, Gabeira ainda não fez nenhuma aliança para enfrentar Eduardo Paes no segundo turno

No Rio, Gabeira ainda não fez nenhuma aliança para enfrentar Eduardo Paes no segundo turno

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:31

No Rio, Gabeira ainda não fez nenhuma aliança para enfrentar Eduardo Paes no segundo turno

Depois de receber mais de 800 mil votos no primeiro turno como candidato à prefeitura do Rio, Fernando Gabeira (PV) conseguiu alcançar o segundo lugar e entrou na disputa com o candidato Eduardo Paes (PMDB). Durante entrevista coletiva na segunda-feira,  6 de outubro, Gabeira afirmou não ter fechado ainda nenhuma aliança com partidos para o segundo turno.

"Nesse segundo turno, existem dois objetivos: a busca das lideranças partidárias e a do eleitor. Eu vou me concentrar mais no eleitor, porque nem todas alianças significam votos. Para a prefeitura do Rio, nós queremos uma administração competente e profissional, queremos uma união com pessoas de bem e não com políticos de ficha suja", declarou o candidato do PV.

Gabeira disse que valoriza mais os apoios individuais e que, para tentar se eleger, não vai ter como objetivo compor uma sopa de letrinhas, referindo-se às siglas dos partidos políticos. O candidato afirmou que as legendas que o apoiarem deverão fazê-lo sem achar que terão favores e cargos em troca. Na coletiva, Gabeira disse que vai tentar o apoio do P-SOL e os apoios individuais de Chico Alencar, do partido, e de Alessandro Molon, do PT.

Entre os principais desafios para a prefeitura do Rio, Gabeira destacou ações para combater a epidemia da dengue, a necessidade de se melhorar os transportes públicos, além do interesse em se articular a segurança do Rio, com uma união entre policiais militares e guardas municipais.

Para o segundo turno, o candidato destacou que quer intensificar a campanha na zona oeste, área onde recebeu o menor número de votos. Para Gabeira, agora não é uma questão de corpo a corpo, mas de se concentrar em programações para televisão, rádio e internet, para se comunicar com o maior número de eleitores possível.

"No primeiro turno, já consegui enfrentar uma máquina federal, estadual, municipal e universal", brincou, referindo-se aos candidatos Molon, do PT, Eduardo Paes, apoiado pelo governador Sérgio Cabral, Solange Amaral, apoiada pelo prefeito César Maia, e Marcelo Crivella, apoiado pela Igreja Universal do Reino de Deus.

Para o processo do segundo turno, Gabeira disse ser o candidato mais apto para o Rio, mas afirmou que vai enfrentar Eduardo Paes de forma civilizada, sem desmerecer o trabalho do seu adversário.

Postado por: Claudia Moraes

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições