MENU

No RS, jovem tenta salvar família, mas carro pega fogo e todos morrem

No RS, jovem tenta salvar família, mas carro pega fogo e todos morrem

Atualizado: Quinta-feira, 16 Janeiro de 2014 as 6

prf
O acidente com um caminhão e quatro automóveis que deixou sete mortos na noite desta quarta-feira (15) no Rio Grande do Sul é marcado por uma tragédia familiar para três irmãos, que figuram na lista dos quatro únicos sobreviventes. O trio perdeu o pai, a mãe, um outro irmão e duas tias na tragédia ocorrida na BR-386, na altura de Pouso Novo, no Vale do Taquari.
 
Por telefone, o mais velho dos irmãos sobreviventes, Vilson Schimitz, de 24 anos, relatou ao G1 alguns dos momentos dramáticos que se seguiram à sequência de colisões provocadas por um caminhão que teria perdido os freios no km 308 da rodovia.
“Foi tudo muito rápido. Quando vi nosso carro rodopiou várias vezes. O outro carro, onde estavam meu pai, minha mãe, um de meus irmãos, e duas tias foi atingido em cheio. Tentei socorrer eles, mas o carro pegou fogo e não deu tempo de mais nada”, contou.
 
Conforme apurou a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os membros da família e viajavam em dois carros separados. Os sobreviventes estavam em um automóvel Fiat Premio, que bateu contra um barranco às margens da rodovia. Já o Fiat Tipo, onde estavam os outros cinco ocupantes da mesma família, colidiu de frente com um Fiat Uno que vinha em sentido contrário.
 
Com a força do impacto, os dois veículos pegaram fogo, causando a morte também do condutor do Uno. Após atingir os veículos, o caminhão despencou em uma ribanceira e o motorista também morreu, segundo a PRF.  As placas do caminhão envolvido eram de São Miguel das Missões. O Fiat Tipo era de Tubarão (SC). O Fiat Premio tinha placas de Porto Alegre e o Uno de Santo  ngelo. Um Corolla, que teve a lateral danificada, era de Promissão (SP).
 
Os quatro feridos foram levados para atendimento no Hospital Bruno Born, de Lajeado, e liberados logo em seguida. Além dos irmãos, um amigo da família viajava no mesmo carro. Todos passam bem, informou a instituição, mas alguns chegaram ao hospital em estado de choque.
 

veja também