MENU

'Nosso filme chegou muito longe', diz codiretor de 'Lixo extraordinário'

'Nosso filme chegou muito longe', diz codiretor de 'Lixo extraordinário'

Atualizado: Segunda-feira, 28 Fevereiro de 2011 as 10:28

Minutos depois de "Lixo extraordinário" perder o Oscar de melhor documentário, o codiretor brasileiro João Jardim falou ao G1 sobre a derrota neste domingo (27). "Nosso filme chegou muito longe, a gente sabia que era difícil bater 'Inside job' pela sua relevância para os americanos", comentou Jardim, que dividiu a direção com Lucy Walker e Karen Harley.

"Lixo extraordinário" , coprodução do Brasil e Reino Unido, disputava o prêmio com "Exit through the gift shop", do artista plástico Banksy; "GasLand", de Josh Fox, Restrepo", de Tim Hetherington e Sebastian Junger, e "Trabalho interno", Charles Ferguson - o vencedor.

Narrado por Matt Damon, o documentário escancara verdades da crise econômica mundial de 2008, que abalou os Estados Unidos e resultou na perda do emprego e moradia para milhões de pessoas. O filme mostra as relações políticas em pesquisas e entrevistas com figurões do sistema financeiro norte-americano, como o ex-corretor do CitiGroup e Merrill Lynch, Satyajit Das, economistas, lobistas e professores universitários.

"Nosso filme chegou muito longe. Vamos em frente... fazer outros", afirmou Jardim.

"Lixo extraordinário" acompanha um projeto social do artista plástico brasileiro Vik Muniz com catadores do lixão de Gramacho, em Duque de Caxias (RJ), o o maior da América Latin. Ele venceu prêmios de público nos festivais de Sundance e Berlim.

Pelo Twitter, Muniz agradeçou o apoio que recebeu por parte do público brasileiro. "Obrigado pela força, pessoal. Não vejo a hora de ver 'Inside job'. Foi muito estar aqui representando a classe".

veja também