MENU

Novos copilotos começam a trabalhar neste mês, diz Webjet

Novos copilotos começam a trabalhar neste mês, diz Webjet

Atualizado: Sexta-feira, 1 Outubro de 2010 as 2:14

A partir deste mês, 42 novos copilotos começam a trabalhar nos voos da Webjet, segundo o vice-presidente operacional da companhia aérea, Fernando Sporleder. Ele disse ao G1 , nesta sexta-feira (1º), que as duas primeiras turmas tiveram o início do trabalho atrasado por conta de uma pane no simulador de voo, utilizado para treinamento.

Nesta semana, houve uma série de cancelamentos e atrasos de voos da Webjet em todo o país. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) chegou a suspender a venda de bilhetes da companhia. Nesta sexta-feira, a situação é mais tranquila. Até as 13h, dos 60 voos programados, três atrasaram (5%) e três foram cancelados (5%).

“Com a entrada de outubro e de novos copilotos, a situação fica normalizada. A terceira turma já está em treinamento e a quarta começa agora em outubro”, afirmou o vice-presidente operacional da empresa.

Simulador emprestado

De acordo com Sporleder, devido ao aumento da demanda de passageiros que as empresas aéreas vêm tendo, a Webjet começou a adequar o quadro de funcionários, com a contratação de novos copilotos para aumentar o número de tripulantes. Ele afirmou que a primeira turma, com 22 copilotos, deveria estar pronta para atuar em setembro. Mas, no inicio do mês, uma pane no simulador de voo, utilizado para treinamento dos profissionais, acarretou em atraso para início dos trabalhos.

“O simulador ficou 22 dias fora do ar. Tivemos que enviar os copilotos para a Argentina para utilizar o simulador de uma companhia aérea de lá”, disse. Ele comentou que, a partir daí, a empresa já previa que ia haver um descompasso entre a quantidade de pilotos necessários e a quantidade de voos.

'Cancelamentos programados'

Sporleder afirmou que, em setembro, a empresa começou a fazer cancelamentos programados para que a tripulação não ultrapassasse o limite de horas de trabalho permitido pela lei. “Só que, nos últimos dias de setembro, tínhamos menos tripulantes disponíveis, porque eles foram utilizados ao longo do mês", falou. "Também tivemos uma combinação de fatores nesse momento mais crítico: a meteorologia [chuvas] e um surto de gripes no Sudeste, com uma alta no número de atestados e afastamento de profissionais. Ou seja, diminuiu o número de tripulantes.”

Segundo ele, com a entrada de um novo mês e de duas turmas de copilotos, a situação fica normalizada. Outras duas turmas, com mais 42 copilotos, começaram a ser treinadas. Além disso, pilotos que estavam com atestados voltam a trabalhar e o simulador de voo já voltou a funcionar.

“Nós teremos uma operação completamente normal. Se houver cancelamentos, vai ser por questões meteorológicas ou problemas técnicos, como em qualquer companhia aérea”, disse Sporleder.       Postado por: Guilherme Pilão

veja também