Número de homicídios em Goiânia 40GO41 bate recorde em janeiro

Número de homicídios em Goiânia 40GO41 bate recorde em janeiro

Atualizado: Quarta-feira, 20 Janeiro de 2010 as 12

O número de homicídios em Goiânia (GO) neste ano chegou a 39 na madrugada desta quarta-feira e superou o total de mortes registradas no mês de janeiro inteiro do ano passado, quando morreram 36 pessoas. Os quinze primeiros dias de 2010 já haviam sido os mais violentos na capital desde 2000.

Três dos últimos homicídios registrados na capital goiana são emblemáticos para desenhar o perfil das vítimas recentes da violência na cidade. Suspeita-se que ambas estariam envolvidas ou com o tráfico de drogas ou com crimes no bairro onde morreram.

Estas duas hipóteses são apontadas como as principais causas dos assassinatos registrados recentemente na cidade.

O estudante Gabriel Wellington Rodrigues Pimentel, 14 anos, morreu ao ser atingido por três tiros por volta das 21h30 da segunda-feira, no setor Morada do Sol, região norte de Goiânia. Duas pessoas teriam se aproximado dele e atirado, fugindo em seguida em uma moto.

De acordo com a PM, o jovem já havia sido apreendido mais de uma vez por furtos e roubos na região e era suspeito de envolvimento em um homicídio num bairro próximo ocorrido na semana passada.

Já a 37ª vítima do ano em Goiânia também é menor de idade. Sérgio de Souza Carneiro Júnior, 16 anos, foi morto com um tiro na cabeça às 23h de segunda, no Setor Alto da Glória 2. Ele estava acompanhado de Fábio Antônio Alves, 21 anos, em um local que seria uma boca de fumo. Fábio também foi baleado, mas passa bem. Próximo de onde ocorreu o crime foi encontrado crack.

A última das vítimas é um jovem de 20 anos, cujo corpo foi encontrado em um matagal no setor Recreio dos Funcionários Públicos, na madrugada desta quarta-feira. O jovem estava só com uma calça jeans e segurava em uma das mãos um tablete de maconha e na outra, duas pedras de crack.

Para combater a escalada de violência, a Polícia Militar resolveu voltar com a Operação Legalidade, que em 2009 fechou bares e estabelecimentos noturnos sem alvarás de funcionamento. Na época, o comando da Segurança Pública goiana comemorou a redução de mais de 50% no número de assassinatos.

Nos dois meses que durou em 2009, a operação fechou 1.575 estabelecimentos e desagradou a Associação Brasileira de Bares, Restaurantes e Similares em Goiás (Abrasel/GO). Vários empresários entraram com recursos na Justiça e receberam apoio da prefeitura de Goiânia, conseguindo impedir a continuidade da ação policial.

A Operação Legalidade 2 começou na noite de segunda-feira e fechou 45 dos 127 locais visitados, sem a participação de órgãos da prefeitura de Goiânia.

veja também