MENU

Número de mortes por chuva chega a 630 na Região Serrana do RJ

Número de mortes por chuva chega a 630 na Região Serrana do RJ

Atualizado: Segunda-feira, 17 Janeiro de 2011 as 8:50

As chuvas na Região Serrana do Rio de Janeiro mataram no total 630 pessoas desde terça-feira (11). Pelos últimos levantamentos dos municípios, são 286 mortos em Nova Friburgo, 267 em Teresópolis, 56 em Petrópolis,19 em Sumidouro e 2 em São José do Vale do Rio Preto. A maioria dos corpos já foi sepultada.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) alertou para a possibilidade de pancadas de chuvas e trovoadas nesta segunda-feira (17) na Região Serrana. Segundo o Inmet, a temperatura máxima prevista na região é de 28ºC e mínima de 17ºC.

De acordo com o boletim do Inmet, persiste a atuação da chamada Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) no sudeste do Brasil, com maior intensidade sobre os estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais. As condições são favoráveis a ocorrências de chuvas moderadas a fortes, especialmente na Região Serrana.

Em Teresópolis, a prefeitura informou que o número na Central de Cadastro de Desaparecidos caiu de 88 para 36. Em Petrópolis, também há 36 desaparecidos, segundo a prefeitura. Em Sumidouro, há outros cinco. Já em Nova Friburgo, a prefeitura informou que não há levantamento sobre desaparecidos.

Já a Secretaria estadual de Saúde e Defesa Civil informou que o número de mortos é 633, sendo 287 em Nova Friburgo, 271 em Teresópolis, 56 em Petrópolis e 19 em Sumidouro. O número de desabrigados e desalojados chega a 13.830, segundo o governo do estado. 

Segundo a Polícia Civil, 625 corpos já foram identificados pelos peritos do IML (Instituto Médico Legal), sendo 284 em Teresópolis, 263 em Nova Friburgo, 55 em Petrópolis, 19 em Sumidouro e 4 em São José do Vale do Rio Preto.

Estado de calamidade pública

O governador Sérgio Cabral decretou estado de calamidade pública em sete cidades : Nova Friburgo, Teresópolis, Petrópolis, Bom Jardim, São José do Vale do Rio Preto, Sumidouro e Areal.

Segundo o comandante-geral da Polícia Militar, Mário Sérgio Duarte, comerciantes que se aproveitarem da tragédia para aumentar de maneira abusiva os preços de produtos nas áreas afetadas serão levados para a delegacia. Na capital do estado, os preços de verduras e legumes dispararam .

veja também