MENU

Número de mortos pelas chuvas no Nordeste chega a 45

Número de mortos pelas chuvas no Nordeste chega a 45

Atualizado: Quinta-feira, 24 Junho de 2010 as 7:29

A Defesa Civil de Pernambuco confirmou na noite desta quarta-feira que o corpo de um homem foi encontrado na cidade de Vitória de Santo Antão, elevando para 16 o número de mortos no Estado devido às chuvas. Considerando as 29 mortes de Alagoas, a região Nordeste já registra 45 mortos.

Em Pernambuco, mais de 40 mil pessoas estão fora de suas casas em decorrência dos temporais, sendo 24.552 desalojadas (na casa de amigos e familiares) e 17.808 desabrigadas (dependem de abrigos públicos).

Ao todo, 54 cidades foram afetadas pelas chuvas, sendo que nove decretaram estado de calamidade pública e outras 30 situação de emergência.

Em Alagoas, de acordo com balanço desta quarta-feira da Defesa Civil, são 74.515 fora de suas casas - 47,8 mil desalojadas e 26,8 mil desabrigadas. Ao todo, 27 cidades foram afetadas pela chuva.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quarta que os moradores de Alagoas e Pernambuco atingidos pelas chuvas ''foram vítimas de uma coisa que não tem explicação.''

''Foi uma tromba d'água que choveu em um dia o que não chovia em um mês'', disse Lula. O presidente, de acordo com o governo de Alagoas, deve visitar o Estado nesta quinta-feira (24).

O governador de Alagoas, Teotonio Vilela Filho (PSDB), determinou hoje a paralisação das obras em execução no Estado e liberou o uso das máquinas para a limpeza das cidades atingidas pelas chuvas.

Ontem, o secretário da Educação, Rogério Teófilo, anunciou que vai antecipar o recesso de julho das escolas atingidas pelas enchentes no Estado. A medida vale ainda para as escolas que não foram avariadas, mas estão servindo de abrigo para as vítimas das chuvas.

Ajuda

O Ministério dos Transportes aprovou a liberação de R$ 72 milhões para a realização de obras emergenciais para recuperar estradas e pontes afetadas pelas chuvas em Pernambuco e Alagoas. O ministério afirmou ainda que vai disponibilizar duas pontes móveis --uma de 40 metros e outra de 60 metros-- que serão decompostas em módulos de 10 metros para atendimento às demandas locais, sob responsabilidade do Exército. Essas pontes devem ajudar no acesso à cidades afetadas.

veja também