MENU

'O choque me jogou no chão', conta mulher atingida durante chuva no Rio

'O choque me jogou no chão', conta mulher atingida durante chuva no Rio

Atualizado: Terça-feira, 26 Abril de 2011 as 11:20

  Atingida por um choque durante o temporal que castigou o Rio na noite de segunda-feira (26), a mototaxista Simone Batista contou que tentou se refugiar antes de ser atingida pela descarga elétrica. "Eu me escondi em um lugar onde estava mais baixa a água. Eu fiquei presa no poste, no chão. O choque me jogou no chão", disse ainda assustada.

Uma das pessoas que ajudou a salvar a mulher contou que também chegou a levar um choque ao encostar na vítima. "Eu nem pensei, com a bota eu fui lá mesmo. Ao tocar nela eu tomei uma descarga elétrica", disse Ibraim Fatar.

Simone Batista foi atingida por uma descarga elétrica na Rua Conde de Bonfim, na Tijuca, Zona Norte do Rio. Ibraim Fatar disse ainda que a vítima chegou a desmaiar antes de ser resgatada pelos bombeiros.

"Graças a Deus o coronel do Exército chegou lá e a colocou nos ombros, então viemos com ela até o meio onde ela acabou desmaiando na divisória. Segundo os bombeiros, ela foi levada para o Hospital do Andaraí.

Chove em alguns bairros na manhã desta terça

O Centro de Operações Rio informou que chove fraco nos bairros de Anchieta, no subúrbio, e Bangu, na Zona Oeste, na manhã desta terça-feira (26). Também chove com um pouco mais de intensidade nos bairro de Santa Cruz e Sepetiba, na Zona Oeste, mas não há registro de alagamentos ou transtornos na região. Segundo dados do Alerta Rio, todas as regiões da cidade seguem em estado de atenção.

Temporal

O temporal começou ainda na noite de segunda-feira (25) e se estendeu pela madrugada. Os bombeiros informaram ter resgatado um corpo nas imediações da Praça da Bandeira. Além de ter alagado bairros, as chuvas causaram a interdição da Autoestrada Grajaú-Jacarepaguá por causa do deslizamento de uma pedra.

Após o temporal, a cidade entrou em estágio de atenção, de acordo com boletins do Alerta Rio. Segundo o órgão, há a possibilidade de chuva moderada a ocasionalmente forte nesta manhã. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) informa que  a previsão é de tempo parcialmente nublado, passando a nublado, mas com pancadas de chuvas isoladas.      Alerta Rio informa que a chuva forte que atingiu a capital na noite de segunda-feira (25) e na madrugada de terça-feira (26) acumulou 274 mm, em um período de nove horas,  apenas na estação pluviométrica Tijuca/Muda. A mesma estação registrou, às 21h de segunda, o terceiro maior pico de chuva desde a criação do Alerta Rio, em 1997, com um acúmulo de 99,6 mm de chuva por hora.

As estações pluviométricas com maior incidência de chuva nas últimas 24h foram: Tijuca/Muda (274,2 mm), Tijuca (218,2 mm) e Grajaú (185,0 mm), na Zona Norte.

Risco de escorregamento

O Centro de Operações informa que a probabilidade de escorregamento é muito alta nas encostas da região da Grande Tijuca, Andaraí, Lins, Grajaú, Rio Comprido e Alto da Boa Vista. A orientação da Defesa Civil é para que as pessoas que moram em áreas de risco se dirijam a pontos de apoio em locais seguros e permaneçam lá até a chuva parar.

A Defesa Civil do Rio registrou quatro deslizamentos de terra na noite desta segunda em favelas da Zona Norte, durante a chuva forte que atingiu a cidade. Segundo o Centro de Operação da Prefeitura do Rio, os deslizamentos aconteceram nas comunidades JK, Borel, Andaraí e Chacrinha. Não houve vítimas.      

veja também