MENU

'O que a gente pede é paciência', diz prefeito do Rio sobre chuva

'O que a gente pede é paciência', diz prefeito do Rio sobre chuva

Atualizado: Terça-feira, 26 Abril de 2011 as 8:25

  Por causa da forte chuva que atingiu a cidade do Rio de Janeiro na noite desta segunda-feira (25), o prefeito Eduardo Paes acompanhou os trabalhos das equipes da Defesa Civil no Centro de Operações da prefeitura, na Cidade Nova, no Centro. Paes pediu paciência aos moradores e alertou para que as pessoas evitem se deslocar durante o temporal.

“Não adianta forçar a barra nessas horas. O que a gente pede para as pessoas é paciência, e que evitem se deslocar. As ruas estão com muitos bolsões d’água, com muitos alagamentos. É importante que as pessoas fiquem em casa”, disse Paes.

O temporal causou transtornos principalmente na Zona Norte da cidade, onde houve alagamentos e deslizamentos de terra. Os dois aeroportos do Rio funcionaram apenas com auxílio de instrumentos. A Autoestrada Grajaú-Jacarepaguá foi interditada após o deslizamento de uma pedra. Ninguém ficou ferido.

“A Grajaú-Jacarepaguá também está na parte dessa região que foi muito atingida. Graças a Deus não temos nenhuma vítima. A via está interrompida. A gente pede para que as pessoas não passem por lá. É uma área sempre de muito risco. Então é importante evitar a Autoestrada Grajaú-Jacarepaguá”, completou Paes.   De acordo com o Centro de Operações da Prefeitura do Rio, em três horas choveu cerca de 200 milímetros de água, na Tijuca, que é mais que o volume médio previsto para 40 dias. Devido ao risco de novos desabamentos, as sirenes de alerta instaladas nas áreas próximas a encostas foram acionadas em nove comunidades.

“Nós acionamos esse sistema para que as pessoas saíssem, dada a quantidade de chuva, de suas casas e fossem para os pontos de apoio até que a situação melhore. É importante que as pessoas respeitem o sistema de alerta. Se as sirenes nessas comunidades tocarem, a gente pede as pessoas se desloquem, saiam das suas casas”, disse Eduardo Paes.

Ainda segundo o Centro de Operações, as sirenes foram acionadas nas seguintes comunidades: Borel, Formiga, Chacrinha, Cotia, Arrelia, Encontro, Santa Terezinha, Dona Francisca e Cachoeira Grande, todas na região da Tijuca. Em caso de emergência, a população deve ligar para a Defesa Civil no telefone 199, que funciona 24 horas.

A Defesa Civil do Rio registrou quatro deslizamentos de terra na noite desta segunda em favelas da Zona Norte, durante a chuva forte que atingiu a cidade. Segundo o Centro de Operação da Prefeitura do Rio, os deslizamentos aconteceram nas comunidades JK, Borel, Andaraí e Chacrinha. Não houve vítimas.        

veja também