MENU

Obras e má sinalização aumentam acidentes em estradas no ES

Obras e má sinalização aumentam acidentes em estradas no ES

Atualizado: Sexta-feira, 31 Julho de 2009 as 12

As obras de recuperação de estradas federais no Espírito Santo estão provocando queixas dos motoristas. Segundo eles, o principal problema é a falta de sinalização.

Por sorte, um caminhoneiro se machucou pouco ao bater em uma mureta em construção na Rodovia do Contorno, em um trecho da BR-101 Norte, que corta a Grande Vitória. "Foi deus que ajudou", disse. "Foi uma armadilha, eu caí numa armadilha."

O trecho da rodovia onde aconteceu o acidente agora está interditado e mais sinalizado. O trânsito foi desviado para pistas laterais. Só que existem outros trechos com mais obras e menos sinalização.

A pista é estreita, movimentada e mal conservada. Enquanto a obra não acaba, o caminhoneiro Rubens Castro afirma que é preciso ter cuidado. "Espia a pirambeira, olha que perigo a sinalização."

A pista está sendo duplicada. À medida que o terreno é preparado, vão aparecendo desníveis de mais de meio metro. Algumas placas de sinalização não resistem ao tráfego intenso na rodovia.

A noite também é de perigo na BR-262, que liga o Espírito Santo a Minas Gerais. Na quarta-feira, 39 de julho, justamente no trecho que está sendo recapeado, um ônibus de passageiros bateu num caminhão. Um carro também foi atingido e caiu no barranco, de mais de 10 metros de altura.

O motorista sobreviveu. E reclamou da sinalização. "Eu não sei qual o caminho eu faço, porque está ruim demais".

Camadas de asfalto foram retiradas em vários pontos da rodovia. Com poucas placas, sem faixas que indiquem o meio da pista ou o acostamento, a escuridão vira um desafio para o motorista.

A responsabilidade pelas obras e pela sinalização é do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT). Agora, diante de mais problemas, a polícia notificou o órgão para que tome providências.

O superintendente do DNIT no Espírito Santo, Élio Bahia, declarou que a sinalização nas estradas federais no estado não está deficiente. Ele considera que os acidentes têm sido provocados, principalmente, pelo desrespeito aos limites de velocidade.

veja também