MENU

Ocupação do Morro dos Macacos para UPP segue tranquila, diz polícia

Ocupação do Morro dos Macacos para UPP segue tranquila, diz polícia

Atualizado: Quinta-feira, 14 Outubro de 2010 as 2:53

Segue em clima tranquilo, segundo o capitão Ivan Blaz, porta-voz do Batalhão de Operações Especiais (Bope) a ocupação do Morro dos Macacos , em Vila Isabel, na Zona Norte do Rio, iniciada na manhã desta quinta-feira (14). De acordo com o capitão, não houve confronto com traficantes e ainda nenhum tiro foi disparado.

“Contamos com o apoio dos batalhões da área – 3º BPM (Méier) e 6º BPM (Tijuca) – para entrar por todos os acessos da favela. O clima é de aparente tranquilidade. Fizemos contato com todas as quatro escolas da comunidade, que estão funcionando normalmente. Neste primeiro momento, fazemos um trabalho de aproximação com a comunidade”, disse o capitão Blaz.

Segundo o porta-voz do Bope, em todas as ocupações realizadas até hoje, raramente há resultados operacionais. Ou seja, dificilmente ocorrem prisões ou apreensões de drogas e material.

O capitão disse que, embora a data da entrada da PM no Morro dos Macacos seja próxima de uma data triste na história dos confrontos com o tráfico – quando um helicóptero da polícia foi atingido por tiros de traficantes e explodiu, matando dois policiais – a ocupação para instalação da UPP segue um cronograma estratégico.

“Seguimos uma demanda estratégica. Com esta UPP fechamos o cinturão de segurança da Grande Tijuca. Ocupamos a parte central com as UPPs do Borel e do Andaraí, o flanco esquerdo com Formiga, Salgueiro e Turano e, agora, completamos o círculo com o Morro dos Macacos”, explicou Blaz.

Há um ano traficantes derrubaram helicóptero da polícia

No dia 17 de outubro de 2009, um helicóptero da Polícia Militar explodiu após pouso forçado durante operação no Morro dos Macacos. Dos quatro policiais que estavam na aeronave, dois morreram.  A polícia tinha sido chamada após moradores relatarem intenso tiroteio no local, quando uma facção rival, do Morro São João, tentou invadir a favela. Naquele dia, três corpos foram encontrados, segundo a PM.

Ocupação tem quase 200 policiais

Começou por volta das 8h desta quinta-feira (14) a ocupação do Morro dos Macacos. Segundo a secretaria, 175 homens – sendo 110 homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope), 40 do Batalhão de Choque (BPChoque) e 25 dos 3º BPM (Méier) e 6º BPM (Tijuca) – estão na favela.

Além do Morro dos Macacos, os policiais também ocupam as comunidades do Pau da Bandeira e Parque Vila Isabel, no mesmo morro. Na região será instalada a 13ª Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da cidade.

Segundo a secretaria, a UPP vai atender a 12 mil moradores diretamente e outros 27 mil moradores do entorno. Ainda não há prazo definido para a expansão das UPPs para as favelas vizinhas: Morro São João, Morro da Matriz e Favela do Quieto, que ficam entre o Sampaio e o Engenho Novo, do outro lado do morro, no subúrbio. Para atender todo esse conjunto de favelas será criada a 14ª UPP.

A secretaria pretende pacificar as áreas críticas do Rio até o fim de 2014. Ao final deste processo nas favelas da área do Morro dos Macacos, 44 comunidades estarão pacificadas e cerca de 245 mil pessoas serão beneficiadas direta e indiretamente pelo programa.

Cinturão da Zona Norte

A décima segunda unidade foi inaugurada no Morro do Turano , no Rio comprido, no mês passado. E a décima primeira UPP foi instalada no Morro do Salgueiro, na Tijuca, também Zona Norte, que conta ainda com unidades no Borel, na Formiga e no Andaraí.

UPPs na cidade

As outras UPPs funcionam na favela Dona Marta, em Botafogo, no Pavão-Pavãozinho/Cantagalo, entre Ipanema e Copacabana, no Chapéu Mangueira/Babilônia , no Leme, Ladeira dos Tabajaras e Morro dos Cabritos, em Copacabana, todas na Zona Sul do Rio.

A Polícia Militar pacificou também as comunidades do Jardim Batam, em Realengo, e a Cidade de Deus, em Jacarepaguá, na Zona Oeste, e o Morro da Providência, no Centro.    

veja também