MENU

Operação contra o crack prendeu 128 traficantes no DF, diz secretário

Operação contra o crack prendeu 128 traficantes no DF, diz secretário

Atualizado: Quarta-feira, 19 Outubro de 2011 as 1:35

O secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, Sandro Avelar, informou que, desde que a Operação Marco Zero foi iniciada, em 5 de setembro, 128 traficantes de drogas foram presos no Plano Piloto, Taguatinga e Ceilândia.

A operação entrou em sua terceira fase nesta segunda-feira (17). Com o policiamento intensificado, o foco agora é manter os traficantes fora de ação e inibir os usuários, diz Avelar.

A assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança informa que, no primeiro dia da terceira fase da operação, 685 pessoas e 64 veículos foram abordados. Já nesta terça-feira (18), 460 pessoas foram abordadas, 100 veículos foram parados, 31 estabelecimentos comerciais fiscalizados e uma pessoa presa.

Na primeira fase da operação, foram realizadas investigações e prisões de traficantes; na segunda, a Polícia Militar apoiou as ações sociais junto aos usuários.

“A gente está reforçando bastante o policiamento feito pela PM para que não aconteça o retorno de traficantes a essas regiões, para que haja uma diminuição sensível no consumo de entorpecentes, porque o consumo de entorpecentes, especialmente do crack, levam a outro tipo de criminalidade”, afirma o secretário.

De acordo com Avelar, 61% dos homicídios do DF têm relação com o tráfico e consumo de drogas. No início de setembro, a secretaria divulgou o aumento de 54,1% no número de ocorrências relacionadas com o tráfico de drogas no primeiro semestre de 2011 em comparação com o mesmo período de 2010.

O número absoluto de ocorrências relacionadas com o tráfico de drogas saltou de 691, entre janeiro e junho de 2010, para 1.065 nos seis primeiros meses de 2011. Apenas na região central de Brasília, informa a assessoria da secretaria, 107 pessoas foram presas por tráfico de drogas entre janeiro e outubro deste ano.

Atendimento aos usuários

O secretário-adjunto de políticas contra as drogas da Secretaria de Justiça, Mário Gil, informou que até o final deste mês será publicado o edital de contratação de três comunidades terapêuticas que vão disponibilizar 30 leitos, ao custo de R$ 800 por mês, cada, para o tratamento de usuários de crack.

As três primeiras comunidades terapêuticas, informa Gil, serão localizadas em Ceilândia, Cidade Ocidental (GO) e Planaltina.

“A nossa meta, até o fim do ano, é fechar o convênio com outras três comunidades terapêuticas para aumentar o número de leitos e, consequentemente, o tratamento dos usuários”, disse.    

veja também