MENU

Operação Verão termina com 29 mortes causadas pelas chuvas em SP

Operação Verão termina com 29 mortes causadas pelas chuvas em SP

Atualizado: Sexta-feira, 1 Abril de 2011 as 12:35

A Defesa Civil de São Paulo divulgou nesta sexta-feira (1º) o relatório final da Operação Verão 2010/2011. Entre 1º de dezembro de 2010 e 31 de março de 2011, foram registradas 29 mortes causadas pelas chuvas em todo o estado. Outras 31 pessoas ficaram feridas e 117 municípios foram afetados de alguma maneira pelos temporais durante o período.

Entre as mortes, 17 foram causadas por deslizamentos de terra, três por raios, três por enchentes, uma por desabamento e cinco por outras razões. Ao menos 2.563 pessoas ficaram desabrigadas e 12.720 foram desalojadas.

Também por causa das chuvas, 52 municípios declararam estado de atenção, sete estado de alerta e 24 situação de emergência. Com o fim da operação, quatro permaneciam em atenção e todos os sete em alerta.

Entre as cidades mais afetadas pelas chuvas neste ano estão Franco da Rocha, que teve seu Centro alagado por diversos dias, Atibaia, na qual os moradores precisaram ser resgatados de barco, e São José dos Campos, onde um deslizamento de terra matou cinco pessoas.

O governo do estado disponibilizou R$ 421.480 em materiais para auxiliar a população afetada, como agasalhos, cobertores, colchões e cestas básicas.

Outros anos

Os números são menores do que os registrados na última operação, entre dezembro de 2009 e março de 2010. No período, foram registradas 78 mortes, 59 pessoas feridas e uma desaparecida, além de 12.051 desabrigados e 22 mil desalojados.

Entre as mortes, 44 foram causadas por deslizamentos de terra, 21 por inundações, nove por raios, uma por desabamento e três por outros motivos. No mesmo período, 158 municípios foram afetados pelas chuvas. Destes, 59 decretaram situação de emergência e 12 estado de calamidade pública. O governo do estado repassou R$ 879.710 em materiais.     Na Operação Verão de dezembro de 2008 a março de 2009, os números foram menores do que os da operação atual e o da passada. Foram registradas 24 mortes, 43 feridos, um desaparecido e 114 municípios afetados.

Treze cidades decretaram situação de emergência. No total, 2.011 pessoas ficaram desabrigadas e 19.309 desalojadas. O governo repassou R$ 643.438 em materiais para os locais afetados pelas chuvas.

A Defesa Civil considera como desabrigadas as pessoas que perderam suas casas - ou seus imóveis foram interditados - e são encaminhadas para abrigos disponibilizados pelo poder público. Já desalojados são aqueles que também foram retirados de suas casas, mas foram instalados nos imóveis de amigos ou parentes.    

veja também