MENU

Operadora de usina no Japão tem prejuízo recorde

Operadora de usina no Japão tem prejuízo recorde

Atualizado: Sexta-feira, 20 Maio de 2011 as 11:20

TÓQUIO - A Tokyo Electric Power (Tepco), companhia responsável pela operação da usina nuclear japonesa de Fukushima, afetada pelo terremoto e tsunami, alertou hoje que a "significativa deterioração" de sua posição financeira "levanta dúvidas sobre sua capacidade de permanecer como uma empresa operacional". A Tepco teve prejuízo líquido de 1,247 trilhão de ienes (US$ 15 bilhões) nos 12 meses até março, em comparação com o lucro líquido de 133,78 bilhões de ienes registrado no ano fiscal anterior. Esse foi o maior prejuízo anual da história das empresas japonesas, excluindo o setor financeiro.

A Tepco informou que o presidente da companhia, Masataka Shimizu, vai deixar o cargo como forma de assumir responsabilidade pela criticada forma com que a empresa tratou as consequências do terremoto. Toshio Nishizawa, um dos diretores-gerentes da Tepco, onde trabalha há 36 anos, vai assumir o posto.

Embora não tenha divulgado números sobre o quarto trimestre fiscal, um cálculo da agência de notícias Dow Jones indica que a Tepco teve prejuízo líquido de 1,387 trilhão de ienes no período de janeiro a março deste ano. O dado se compara ao prejuízo de 23,94 bilhões de ienes registrado no mesmo período do ano passado.

A Tepco vai fechar permanentemente os reatores nucleares danificados e cancelar um plano para construir dois novos reatores. O destino dos reatores que sobreviveram ao terremoto e ao tsunami ainda não foi decidido.

Destacando o desempenho sólido da Tepco antes da crise nuclear, o lucro operacional da empresa foi de 399,62 bilhões de ienes no ano fiscal terminado em março. O número representa alta de 41% sobre o lucro de 284,44 bilhões de ienes registrado no ano anterior. A receita cresceu 7%, para 5,369 trilhões de ienes, de 5,016 trilhões de ienes.

Em meio à incerteza sobre o valor final dos custos da crise, a Tepco não divulgou projeções para o atual ano fiscal e informou que não pagará dividendos para o ano. A última vez que a Tepco não pagou dividendos anuais foi em 1951, no primeiro ano de operação da empresa. As informações são da Dow Jones.

veja também