MENU

Operários do Estádio Nacional podem encerrar greve nesta sexta

Operários do Estádio Nacional podem encerrar greve nesta sexta

Atualizado: Sexta-feira, 4 Novembro de 2011 as 8:35

Operários do Estádio Nacional podem encerrar

greve nesta sexta.  (Foto: Reprodução/TV Globo) Os operários do Estádio Nacional, em Brasília, decidem em assembleia no início da manhã desta sexta (4) a continuidade da greve, iniciada na semana passada. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Brasília (STICMB), a expectativa é de que os trabalhadores voltem ao canteiro de obras ainda nesta sexta.

“Vamos tentar convencer em assembleia de que [a proposta] foi o melhor que conseguimos. A nossa expectativa é de voltar ao trabalho. A gente espera que eles compreendam”, disse o secretário-geral do STICMB, Raimundo Salvador.

Os 2,3 mil trabalhadores que paralisaram as atividades no dia 26. Eles reclamam do salário – que varia de R$ 650 a R$ 1 mil, da falta de planos de saúde e odontológico, das condições do alojamento e da qualidade da comida servida. Nesta quinta (3), em audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho, o consórcio Brasília 2014, responsável pela obra do estádio, ampliou as concessões feitas aos operários.

O consórcio informou que ofereceu na audiência o pagamento não proporcional de abono de 30% em relação ao salário a ser pago em dezembro. Antes, o consórcio havia oferecido abono proporcional ao tempo de trabalho, ou seja, somente aqueles que trabalharam nos últimos 12 meses teriam direito à totalidade do benefício.

O consórcio disse que ofereceu ainda abono de 30% a ser pago em maio de 2012. Esse valor tem como base o mês de janeiro. Isso significa que o trabalhador que deixar a empresa neste mês receberá apenas 1/5 do benefício e assim por diante.

A empresa aumentou também o valor do auxílio alimentação de R$ 50, ofertado anteriormente, para R$ 121,55. Os trabalhadores reivindicavam auxílio de R$ 176.

Ficou acertado ainda que três dos seis dias da greve serão repostos pelos funcionários em horas extras e que os 17 integrantes do conselho representantes dos operários não serão demitidos nos próximos cem dias, a não ser em caso de justa causa.

Outras reivindicações dos operários já haviam sido acatadas, como pagamento de plano odontológico e reforma dos alojamentos e refeitórios. Alguns pedidos, como plano de saúde e aumento do valor das horas extras, foram negados.        

veja também