MENU

Oposição critica mudanças na poupança e ameaça barrar criação de impostos

Oposição critica mudanças na poupança e ameaça barrar criação de impostos

Atualizado: Quarta-feira, 13 Maio de 2009 as 12

As novas regras para a movimentação da poupança apresentadas hoje, 13 de maio, pelo governo vão enfrentar resistência da oposição no Congresso. O presidente do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ), disse que os partidos de oposição vão tentar derrubar a votação de qualquer projeto que proponha a criação de imposto.

O presidente do DEM afirmou que a proposta do governo não é a melhor opção. "Tributar mais ainda a sociedade brasileira não é bom, não é o caminho correto e não terá, de forma nenhuma, nosso apoio", disse. Maia lembrou que o governo já foi derrotado no Congresso quando tentou emplacar a renovação da extinta CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira).

O governo anunciou hoje que vai encaminhar ao Congresso uma proposta determinando a cobrança de imposto de renda de poupanças com saldo superior a R$ 50 mil. As medidas só devem valer a partir de 2010.

Na reunião de hoje do conselho político, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva recomendou aos líderes partidários aliados do governo que rebatam às críticas da oposição. Os oposicionistas falam que a mudança deve prejudicar os poupadores.

A recomendação do Planalto é para que os líderes destaquem que as novas medidas só devem atingir 1% dos brasileiros que investem em poupança.

O ministro José Múcio Monteiro (Relações Institucionais) informou que a Secretaria de Comunicação do governo prepara para amanhã um comunicado oficial sobre as medidas. "Vamos tranquilizar os brasileiros. Não vai haver prejuízo para nenhum pequeno poupador. O governo quer evitar que a poupança vire instrumento de especulação para o investidor oportunista. Estava havendo um desequilíbrio que precisa ser resolvido.

veja também