Oposição fecha apoio à candidatura de Michel Temer para a Presidência da Câmara

Oposição fecha apoio à candidatura de Michel Temer para a Presidência da Câmara

Atualizado: Quarta-feira, 17 Dezembro de 2008 as 12

Oposição fecha apoio à candidatura de Michel Temer para a Presidência da Câmara

Os partidos de oposição - PSDB, DEM e PPS - decidiram ontem, 16 de dezembro, apoiar oficialmente a candidatura do deputado Michel Temer (PMDB-SP) à Presidência da Câmara dos Deputados para o biênio 2009/2010.

Hoje, a bancada do DEM decidiu oficializar o apoio a Temer. Na semana passada, as bancadas do PSDB e do PPS já haviam se posicionado em favor da candidatura do peemedebista.

O anúncio formal do apoio será feito na manhã de hoje, 17, às 11h30m, em entrevista coletiva dos líderes do PSDB, José Anibal (SP), do DEM, Antônio Carlos Magalhães Neto (BA), e do PPS, Fernando Coruja (SC), e do deputado Michel Temer.

Em nota oficial, os três partidos afirmam que o acordo foi definido nos últimos dias, em conversas internas das bancadas e em conversas entre os líderes dessas legendas. "Desses debates, tirou-se o entendimento de que a melhor maneira de fortalecer o Parlamento é adotar a proporcionalidade partidária como forma de divisão dos espaços na Mesa Diretora.”

Ainda de acordo com a nota dos partidos de oposição, Temer também é o nome capaz de congregar na Câmara todas as forças políticas "em um momento fundamental para o país, principalmente porque em 2009 o Congresso terá de tomar decisões firmes para proteger o Brasil da crise econômica”.

Embora o deputado Michel Temer esteja recebendo apoio formal da grande maioria dos partidos da Câmara, a disputa pela Presidência da Casa tem atraído outros deputados. Até hoje, já se lançaram para o cargo os deputados Ciro Nogueira (PP-PI), Milton Monti (PR-SP), Osmar Serraglio (PMDB-PR) e Odacir Zonta (PP-SC).

A eleição para a Presidência da Câmara será realizada no dia 1° de fevereiro de 2009. A votação é secreta e será decidida em primeiro turno, caso um dos candidatos consiga maioria absoluta dos votos na primeira votação. Se nenhum dos candidatos conseguir os votos necessários, a eleição será decidida em segundo turno entre os dois mais votados.

Postado por: Claudia Moraes

veja também