MENU

Orlando Silva cobra decisão de São Paulo sobre a Copa de 2014

Orlando Silva cobra decisão de São Paulo sobre a Copa de 2014

Atualizado: Quinta-feira, 5 Agosto de 2010 as 10:40

O ministro do Esporte, Orlando Silva, pediu hoje (4) comprometimento das autoridades paulistanas para a realização da Copa de 2014. Segundo ele, o governo estadual, a prefeitura de São Paulo e o São Paulo Futebol Clube não estão cumprindo a Matriz de Responsabilidades para a Copa de 2014, exigência da Federação Internacional de Futebol (Fifa) que inclui a realização de obras até 31 de dezembro de 2012. A demora no início das obras pode, segundo ele, excluir a maior cidade do país do evento e da Copa das Confederações, em 2013. “A hesitação que existe hoje em São Paulo atrapalha a preparação do Brasil para 2014. Não é razoável imaginarmos que o fato de haver eleição possa impedir as decisões que os governantes têm que tomar para que o país cumpra com seus compromissos”, disse o ministro durante reunião com os três senadores de São Paulo, Aloizio Mercadante e Eduardo Suplicy, ambos do PT, e Romeu Tuma (PTB), além dos ministros das Cidades, Marcio Fortes, e do Turismo, Luiz Barretto.

Orlando Silva disse que ficou espantado com a declaração de uma autoridade estadual de São Paulo que afirmou que o assunto (Copa de 2014) pode ser decidido em 2011, e alertou que a sociedade precisa acompanhar a situação, diante da possibilidade de que o atraso aumente o custo das obras.

“A pior decisão é nenhuma decisão e cada dia que perdemos pode significar aumento de custos.”

Entre as obras previstas para São Paulo no projeto da Copa de 2014 estão a reforma do Estádio do Morumbi e a construção do monotrilho, ligando o bairro do Jabaquara ao Morumbi.

O senador Aloizio Mercadante considerou inadmissível que São Paulo, “o estado mais rico do país”, não viabilize os recursos necessários para as obras, ao contrário das outras sedes, onde os trabalhos já estão em andamento. E alertou para o risco de a maior cidade do país ser excluída do Mundial, como aconteceu em 2002 com a cidade de Tóquio, capital do Japão, pelos mesmos motivos. Ele lembrou que na última inspeção realizada no país, em julho, a Fifa deixou a capital paulista de fora porque nada havia sido feito.

As 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 são: Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Natal, Recife e Salvador.

As obras previstas para São Paulo no projeto da Copa de 2014 são:

1.Reforma do Estádio do Morumbi, de responsabilidade do São Paulo Futebol Clube, com o custo estimado em R$ 240 milhões, sendo R$ 150 milhões financiados pelo banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o restante custeado pelo próprio clube, responsável também pela execução dos trabalhos;

2.Urbanização do Entorno do Estádio, calculada em R$ 315 milhões, dos quais R$ 250 milhões financiados pelo BNDES, R$ 32,5 milhões pelo governo estadual e R$ 30 milhões pela prefeitura e R$ 2,5 milhões divididos entre estado e prefeitura, cabendo a execução aos governos municipal e estadual;

3. Construção do monotrilho (Linha Ouro), ligando o bairro do Jabaquara ao Morumbi, com um custo previsto de R$ 2,8 bilhões, assim divididos: projeto básico (governo estadual), R$ 126 milhões; desapropriações (governo estadual), R$ 185 milhões; obra: governo federal (Caixa), R$ 1 bilhão ; governo estadual, R$ 1,1 bilhão; governo municipal, R$ 302 milhões. O responsável pela execução é o governo estadual.

veja também