MENU

Os 10 mais: Filmes que prometem se destacar em 2011

Os 10 mais: Filmes que prometem se destacar em 2011

Atualizado: Quarta-feira, 22 Dezembro de 2010 as 3:44

As apostas sobre os filmes que vimos em 2010 já começaram e as indicações também. Cabe aos críticos e júris elegerem as melhores produções. A você, caro leitor, resta se deleitar com o que 2011 vai trazer de bom para as telas brasileiras - e vai ser bastante coisa.

Alguns longas já estão previamente recomendados pelas recentes indicações ao Globo de Ouro, como é o caso de O Discurso do Rei e O Vencedor. Outros estariam na lista por seus diretores renomados, como nos casos de Hugo Cabret, de Scorsese, e The Adventures of Tintin: The Secret of the Unicorn, de Spielberg. Estes, infelizmente, só devem chegar ao país em 2012.

Ainda assim, está longe de faltar opção para os mais variados gostos, como você pode conferir na lista a seguir:

10) Source Code

O segundo longa-metragem de Duncan Jones, que já mostrou sua competência em Lunar, terá Jake Gyllenhaal (Príncipe da Pérsia: As Areias do Tempo) e Michelle Monaghan (Um Parto de Viagem) em uma ficção científica que promete confundir o espectador no mesmo grau que A Origem, embora lembre também a premissa de Minority Report - A Nova Lei. A história mostra um soldado que, por meio de um projeto secreto do governo, consegue voltar no tempo e presenciar crimes antes deles acontecerem. Logo na primeira missão, ele precisa descobrir em 8 minutos quem está por trás de um atentado a um trem - enquanto está a bordo dele.

9) Um Lugar Qualquer

O novo filme de Sofia Coppola (Maria Antonieta) já pôde ser visto por aqui em mostras, mas entra em cartaz apenas no fim de janeiro. O longa levou o último Leão de Ouro do Festival de Veneza, sob acusações de benefício dado pelo presidente da mesa, Quentin Tarantino (Bastardos Inglórios), que já namorou Sofia no passado. As atuações ficam por conta de Stephen Dorff (Born to Be a Star) e Elle Fanning (O Curioso Caso de Benjamin Button), pai e filha distantes um do outro que, após uma visita inesperada, reveem a relação e seus estilos de vida.

8) Super 8

Se Steven Spielberg não estará nos cinemas brasileiros com sua versão de Tin Tin, podemos aguardar mais uma de suas histórias de alienígenas em Super 8. Ele assina a produção do longa, enquanto J. J. Abrams (Star Trek) fica com a direção. Propositalmente, pouco foi revelado sobre a história até o momento, mas já há a certeza de que o filme se passará em 1979 e mostrará um acidente relacionado com a misteriosa Area 51, conhecida zona militar onde o governo norte-americano guardaria segredos extraterrestres.

7) Rio

Em sua segunda investida fora da franquia A Era do Gelo, Carlos Saldanha lançará seu projeto mais autoral com Rio. Marcado para estrear apenas uma semana antes de outra animação no mesmo estilo (a também simpática Rango), a produção conta com importantes vozes, como Jesse Eisenberg (A Rede Social), Anne Hathaway (Alice no País das Maravilhas) e Jamie Foxx (Idas e Vindas do Amor), além da cantora Bebel Gilberto, em sua primeira atuação desde 1986, quando fez uma ponta em Ópera do Malandro, de Ruy Guerra.

6) O Palhaço

Após ter um ótimo início com Feliz Natal, Selton Mello se aventura de novo atrás das câmeras - e, desta vez, com a excelente companhia de Paulo José (5x Favela - Agora por Nós Mesmos). Selton será o palhaço Pangaré, que passa por uma crise existencial ao não conseguir mais provocar o riso. Paulo faz o palhaço Puro-Sangue, pai de Pangaré, que acompanhará o filho em sua trajetória para sair do impasse. Selton chegou a dizer que o personagem funciona como metáfora de uma crise real, mas não chega a ser autobiográfico.

5) Sucker Punch - Mundo Surreal

Para esquivar de vez da acusação de não criar suas próprias histórias, Zack Snyder (A Lenda dos Guardiões) promete entrar em 2011 de solada com seu Sucker Punch - Mundo Surreal. Diversos teasers e imagens lançados até agora indicam que o filme será o grande prazer nerd do ano que vem, assim como Scott Pilgrim contra o Mundo foi neste ano. Na história, que já foi descrita por Snyder como "Alice no País das Maravilhas com metralhadoras", Baby-Doll é uma garota internada num manicômio que decide fazer um levante para escapar e se vê tendo que lutar com os mais mirabolantes inimigos em um mundo de fantasia.

4) Bravura Indômita

Baseado no faroeste de 1969, estrelado pelo lendário John Wayne (El Dorado), Bravura Indômita é a releitura do clássico pelos ácidos irmãos Coen. O ótimo elenco, que conta com Jeff Bridges (Coração Louco), Josh Brolin (Onde os Fracos Não Têm Vez) e Matt Damon (Além da Vida), tem aparecido tão bem caracterizado, que é difícil não ficar tentado a ver mais este filme da dupla. A produção mostra uma garota de 14 anos pedindo a um forasteiro (Bridges) que vingue seu pai. Ele aceita e convoca a ajuda de um policial alcóolatra. O filme tem produção de Steven Spielberg.

3) Biutiful

Na tentativa de se livrar da sombra de Guillermo Arriaga, que escreveu todos os seus grandes filmes, Alejandro González Iñárritu tenta mostrar em Biutiful que seu talento independe do roteirista. Javier Bardem (Comer Rezar Amar) protagoniza o filme e Guillermo del Toro (Hellboy II - O Exército Dourado) e Alfonso Cuarón (Filhos da Esperança) estão por trás da produção, que mostra um pai solteiro que busca reconciliação com um antigo amor, conforme sua morte se aproxima.

2) A Árvore da Vida

Um dos títulos mais aguardados dos últimos tempos, A Árvore da Vida promete ser mais um filme memorável de Terrence Mallick, muito lembrado por seu longa de guerra Além da Linha Vermelha. Trata-se de uma história sobre a relação entre um pai severo (Brad Pitt) e seu filho, que quando se torna adulto (Sean Penn), sofre as consequências dessa criação.

1) Cisne Negro

Provavelmente o maior enigma do ano, Cisne Negro promete ser mais um filme excêntrico de Darren Aronofsky. Todos os teasers até agora mostram as aflições de uma bailarina, interpretada por Natalie Portman (Entre Irmãos), que tem uma relação extremamente ambígua com sua parceira de espetáculo, representada por Mila Kunis (O Livro de Eli). Conforme a ligação entre as duas cresce, a dançarina percebe seu transtorno psicológico torna-se cada vez mais uma transfiguração física. Aronofsky disse que este pode ser considerado um "filme irmão" de O Lutador, sua obra anterior, protagonizada por Mickey Rourke (Homem de Ferro 2).

Por: Christian Costa

veja também