MENU

Paciente ficou 18 dias esperando para realizar uma operação, mas morreu

Paciente ficou 18 dias esperando para realizar uma operação, mas morreu

Atualizado: Sexta-feira, 4 Janeiro de 2013 as 2:30

 

Um homem que havia quebrado a perna na segunda quinzena de dezembro morreu em Guarujá, no litoral de São Paulo, após ficar esperando durante 18 dias por uma cirurgia de emergência no hospital Santo Amaro. Apesar do incidente, a Prefeitura de Guarujá, em nota, afirma que o tempo de espera está dentro do normal. A família, inconformada, fez a história virar caso de polícia, assim como outras pessoas que passaram por casos parecidos.
 
Alex Ferreira Marinho tinha 31 anos. Ele deu entrada no hospital Santo Amaro no último dia 16 depois de sofrer um acidente de trânsito. "Uma moto pegou ele e ele acabou fraturando o fêmur, mas não foi uma fratura grave, foi algo simples. Ele tinha que fazer uma cirurgia, e estava aguardando uma vaga. Como demorou cinco dias, a perna dele inchou e o médico falou que não tinha condições de operar. Eles marcaram a cirurgia para o 13º dia após o acidente. Na terça-feira, um dia antes de operar, ele estava sentido muito dor e desceu para emergência. Na quarta-feira de manhã ele subiu para o centro cirúrgico e o médico falou que não tinha condições de fazer a cirurgia porque estava com suspeitas de embolia pulmonar por causa da demora", diz a esposa da vítima, Lúcia dos Santos Santana.
 
Inconformada com a situação, a família resolveu ligar para a Ouvidoria Pública. "Foi um monte de gente da ouvidoria na quinta-feira de manhã e mandaram ele para a UTI. Ele já foi entubado, já tiveram que dar sedativo para ficar em coma, e ele veio a falecer em seguida. O rapaz que o atropelou fez uma cirurgia no braço cinco dias depois e foi liberado porque tinha plano de saúde", explica Lucia.
 
Outro caso
O padrasto de Josevania Lopes do Nascimento está há seis dias no PAM da Rodoviária a espera de uma vaga no hospital Santo Amaro. Segundo a família, ele também precisa ser submetido rapidamente a uma cirurgia. "Os próprios médicos falaram que ele está correndo risco de vida, porque pode vir a furar uma vértebra, uma veia, e eles passam que tem que aguardar vaga no Santo Amaro", diz Josevania.
 
Ainda de acordo com a enteada do paciente, não há vagas no hospital. "No Santo Amaro falam que não tem vaga, que só tem particular, e particular a gente não tem condições de pagar, infelizmente. Ai ele está correndo risco de vida e a gente não sabe o que faz e, por isso, eu resolvi fazer um boletim de ocorrência para ver se a gente consegue alguma coisa", completa Josevania.
 
Segundo a prefeitura de Guarujá, o tempo de espera para a cirurgia de Alex está dentro do normal. Ainda de acordo com a prefeitura, o paciente que está internado no PAM da Rodoviária foi transferido para o hospital Santo Amaro e vai passar por uma cirurgia na perna que está quebrada.
 

veja também