MENU

Pai de aluno levou seis feridos para hospital após tiroteio em escola no RJ

Pai de aluno levou seis feridos para hospital após tiroteio em escola no RJ

Atualizado: Quinta-feira, 7 Abril de 2011 as 11:56

Robson de Carvalho, pai de dois filhos que estudam na escola onde ocorreu um tiroteio na manhã desta quinta-feira (7), em Realengo, na Zona Oeste do Rio,  contou que a filha ligou para a mãe quando ouviu o ataque. Ele foi correndo para a escola retirar os filhos, de 12 e 11 anos. Chegando lá, viu vários baleados, e acabou levando seis feridos para o hospital na sua pick up.

O homem que abriu fogo foi identificado pela polícia como Wellington Menezes de Oliveira, de 23 anos. Segundo a Polícia Militar, ele era ex-aluno da Escola Municipal Tasso da Silveira. Pelo menos 11 pessoas morreram e 18 ficaram feridas no ataque.     José Marcos Sobrinho, de 28 anos, estava a caminho de uma entrevista de emprego quando foi abordado por três crianças, sendo que uma estava ferida. Ele conta que parou um carro que passava e pediu ajuda para levar a menina, de aproximadamente 11 anos, ao hospital.

A menina teria contado que várias crianças da escola foram atingidas na cabeça pelo atirador.     Atirador

De acordo com o coronel Djalma Beltrami, Wellington deixou uma carta, segundo ele, com inscrições complicadas, no local.     “Ele tinha a determinação de se suicidar depois da tragédia”, contou Beltrami. A carta foi entregue a agentes da Divisão de Homicídios.

Conhecido na escola por ser ex-aluno, ele teria entrado sob alegação de que iria fazer uma palestra. Segundo a polícia ele usou dois revólveres, que chegou a recarregar várias vezes.

Mortos e feridos

De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, oito pessoas morreram e 22 ficaram feridas. O Relações Públicas da Polícia Militar, coronel Ibis Pereira, confirmou que o atirador morreu. Não se sabe ainda que o suspeito está neste número de mortos.

Segundo ele, uma guarnição do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRV) teria sido chamada ao local e trocou tiros com o suspeito. Após ser atingido, segundo o RP nda PM, o homem se matou.     Funcionária viu crianças feridas

Uma funcionária da  Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na Zona Oeste do Rio, invadida por um suspeito que efetuou vários disparos por volta das 8h desta quinta-feira (7), afirmou que viu várias crianças feridas no local.

“O cara entrou, foi para o terceiro andar e começou a atirar. As crianças disseram que foi pai de aluno. Vimos muitas crianças carregadas, desacordadas, baleadas”, disse ela, que preferiu não se identificar.

A funcionária disse que não soube de nenhum funcionário ferido, apenas crianças. “Começamos a ouvir tiros. Com o eco, parecia que uma coisa estava desabando. Todo mundo correu. Depois, a professora chegou dizendo que o cara chegou atirando em uma sala. Foi um desespero”, afirmou ela, que ouviu de bombeiros a informação de que há mortos no local.       Fonte G1

veja também